25 anos de cinema latino-americano em Genebra – Journal de Bâle et Genève

25 anos de cinema latino-americano em Genebra – Journal de Bâle et Genève

O Festival Filmar na América Latina se prepara para comemorar um quarto de século com uma edição extraordinária de 17 a 26 de novembro de 2023. Desde seu início humilde em 1998, iniciado por um grupo de estudantes entusiasmados, o festival hoje se tornou o evento mais importante dedicado ao cinema e às culturas latino-americanas na Suíça. A 25ª edição do Festival Filmar promete ser um evento imperdível para cinéfilos e fãs latino-americanos, oferecendo uma programação rica, convidados famosos e festividades que misturam música e performance.

No centro desta edição anual, o festival apresenta uma seleção de 60 longas e curtas-metragens, incluindo 35 exibições suíças, de cerca de dez países latino-americanos – Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Honduras, México, Nicarágua, Peru, Uruguai – e Suíça. Cerca de vinte personalidades do cinema, artistas indígenas e ativistas anunciaram sua presença para desenvolver temas cinematográficos ou apresentar seus trabalhos.

“Durante 25 anos, o Filmar compartilhou apaixonadamente o poder e a qualidade do cinema do continente latino-americano. Tornou-o conhecido em nossas regiões, dando-lhe um público central. Durante seus 25 anos, o festival atraiu centenas de milhares de pessoas . O anúncio foi feito por Sami Kanaan, conselheiro administrativo da cidade de Genebra responsável pelo Departamento de Cultura e Transformação Digital.

“O reconhecimento por um lado e a dificuldade anual de renovação dos apoios por outro. Wilmar conseguiu conquistar o seu lugar no tecido cultural de Genebra e conseguiu convencer. Apesar dos obstáculos, ainda estamos otimistasAcrescenta Zoya Anastasova, presidente da Third World Cinema Association, que supervisiona a Filmar.

Comemorando seu 25º aniversário, o festival destaca a riqueza do cinema latino-americano por meio de uma programação diversificada. A seleção inclui obras essenciais, atualmente em exibição nos principais cinemas da América Latina e em festivais internacionais, como “Loira”primeiro longa-metragem dirigido pela atriz Dolores Fonzi (Argentina) e “Perdido no escuro” O talentoso Amat Escalante (México). Paralelamente, o festival homenageia filmes clássicos que deixaram uma marca indelével na história do cinema desde 1962, tais como: “paravento” Por Glauber Rocha (Brasil), “A Estratégia Karakul » Escrito por Sergio Cabrera (Colômbia) e “Pequeno Papai Noel” Escrito por Lucrecia Martel (Argentina).

READ  PihPoh revela o Césure EP!

“A Filmar continua avançando por caminhos marginais, buscando o melhor, para oferecer ao telespectador uma programação de ponta.”“, afirma a diretora da Filmar, Fania Aylon.

O programa de 2023 também apresenta cinco temas cativantes: ativismo ambiental e direitos indígenas através de documentários impressionantes como “Berta soy yo” de Katia Lara (Honduras) e “Rebelião das Flores” Escrito por Maria Laura Vázquez (Argentina); Viagens de migração com filmes evocativos como “Lamada de Moscou” Escrito por Luis Alejandro Yero (Cuba) e “Lejos de casa” Escrito por Carlos Hernandez Vasquez (México); Os múltiplos aspectos do feminismo através de diversas imagens de mulheres, incluindo “Levante” Halla Night (Brasil) e “excitação sexual espontânea” Por Andrea Hoyos (Peru). Este ano também marca o 50º aniversário dos golpes de Estado no Chile e no Uruguai, e Wilmar oferece chaves para a compreensão desses eventos, entre outras coisas, “Salvador Allende” (Chile) por Patricio Guzmán e “Para o ulvidar” (Uruguai) Por Laura Gapay. O FILMAR também oferece um curioso enfoque cinematográfico com as seções HISTORIAS QUEER e Muestra dedicadas ao diretor argentino Marco Berger. A secção FILMARCito dedicada às crianças convida-o a descobrir interessantes longas e curtas-metragens sobre a amizade e o ambiente.

Oito filmes concorrerão ao Prêmio do Público – FOCUS SUD, enquanto outros oito filmes concorrerão ao Prêmio do Júri Juvenil – OPERA PRIMA. Os dois prêmios serão entregues durante a 25ª cerimônia de encerramento, no dia 26 de novembro, às 19h, no Salão da Fundação Arditi.

A cerimónia de abertura será realizada no dia 17 de novembro no Palácio de Alhambra, com exibição da curta-metragem “Outro flores do pátio” Por Jorge Cadena (Colômbia) e o filme “Totem” Dirigido por Leila Avilés (México), seguido de festividades (drinks, concertos e shows).

READ  Zara, Burger King, Starbucks... É o choro da Barbie que domina as marcas Le Bonbon

Mais informações sobre filmar.ch

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *