A estratégia francesa é irritar os não vacinados

O presidente francês quer que os não vacinados fiquem “descontentes” até o fim, quando os países europeus e também os Estados Unidos quebram recordes de novas infecções por COVID-19 na terça-feira.

• Leia também: É legal não tratar uma pessoa não vacinada?

• Leia também: O passaporte de vacinação é necessário para entrar no SAQ e SQDC

• Leia também: ‘Fiquei em coma por 65 dias’: uma sobrevivente de Covid conta sua história

“Os não vacinados, eu realmente quero irritá-los. E assim vamos continuar fazendo isso até o fim. Essa é a estratégia”, declarou o presidente Emmanuel Macron durante uma entrevista ao jornal. Paris.

Para fazer isso, ele pretende restringir o acesso às atividades da vida social, tanto quanto possível. Um projeto de lei sobre o passaporte para vacinas está gerando um acalorado debate na Assembleia Nacional da França.

O ministro da Saúde, Olivier Veran, disse que o número de infecções no país está deixando você “tonto”. Exatamente na terça-feira, 271.686 novos casos foram registrados em 24 horas, segundo dados da saúde pública francesa. Os efeitos foram sentidos no hospital com 2.881 internações durante o dia.

Vivendo com o vírus

No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson se recusou ontem a apertar as medidas de saúde, apesar de ter mais de 200.000 casos no dia.

“Temos a chance de sobreviver à onda da Omicron sem fechar nosso país novamente”, explicou ele em entrevista coletiva. Podemos encontrar uma maneira de viver com este vírus. ”

No entanto, a pressão é enorme sobre o sistema de saúde britânico, com 2.000 novas admissões apenas na terça-feira. Pelo menos seis hospitais disseram que a situação pode afetar o atendimento prioritário. Como em Quebec, a falta de pessoal nos hospitais é crítica.

READ  10 milhões de pessoas foram vacinadas em 24 horas na Índia

Dados divulgados na segunda-feira pela Universidade Johns Hopkins indicam que houve mais de um milhão de novos casos em 24 horas, para os quais os Estados Unidos quebraram um recorde mundial.

Nova versão assistida

Enquanto o Omicron se espalha como um incêndio em todo o planeta, a França descobriu recentemente uma nova espécie que acredita-se ter se originado em Camarões, na África. A Organização Mundial da Saúde classificou-o como “sujeito a controle”.

“Devemos continuar a vacinação em massa dos países em desenvolvimento”, acrescentou. […]Porque quanto mais o vírus se replica, mais provável é que ele introduza mutações em seu código genético, disse o médico de Quebec Mathieu Nadu Valley em um vídeo postado no Twitter sobre essa nova variante, conhecida como B.1.640.2.

– Agence France-Presse

Para ver também …

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *