A glória e os contratempos da seção de esportes do Channel +

A glória e os contratempos da seção de esportes do Channel +
Escrito por Laurent Tello e Eric Collier

Postado em 16 de abril de 2021 às 12h19 – Atualizado em 16 de abril de 2021 às 14h59.

Charles Petrie, apelidado de “The Menhair”, está de volta à Terra na Bretanha, e não tem reservas sobre seu serviço no Channel + Sports, de 1984 a 1998, quando o criou e dirigiu. Nestes dias felizes e alegres, inesgotáveis ​​à grandeza e influência do corpo editorial que então existia “O lugar para se estar”, nele “A mais bela aventura profissional”.

Aos setenta e sete anos, ele fala muito sobre seu rigor raivoso e até não vê problema em explicar suas brigas com o falecido Thierry Gillardi ou com sua amiga de trinta anos, Michelle Deniso. Mas falando de Pierre Menes, recentemente acusado de frequente comportamento sexista e suspenso do ar, ou das crises que abalam a atual redação esportiva do canal codificado, em particular: “Não sei falar nisso … E depois, hoje, não tenho mais inimigos, não quero nenhum deles, fico calado.”

O artigo é reservado para nossos assinantes Leia também Pierre Menes, Football Fall With a Big Mouth

De seu gabinete como reitor da universidade, Cyril Linette (Canal de Promoção de 1996) quer resgatar suas memórias do “Canal 4” anterior. Foi ele quem recrutou Pierre Menes, em 2009, quando ele, por sua vez, comandava o esporte. Mas, em vez de expressar sua opinião sobre assuntos atuais, principalmente não, ele prefere se lembrar de sua hesitação na época: “Pensei muito nisso antes de trazer Pierre Menes. Ele era tão engraçado no M6 no ‘100% Futebol’, mas também estava muito distante da cultura do canal.”

Aluga “Contra todos os inimigos”Contra o conselho do locutor Herve Mato, “Eu realmente não gosto dessa ideia”. O público de “CFC”, o grande programa de domingo do Canal +, atingiu novos patamares. “Dois milhões de telespectadores, como o Le Grand Journal!” “, Lennett lembra.

READ  Tuchel frustrado com a situação 'impossível' de Thiago Silva
Leia também Hervé Mato, mestre do Canal Soccer Club

Natalie Anita (aula de 1995) fuma um bom cigarro em uma varanda ensolarada. A Grande Dama estava no esporte de canal na primeira década do século 21; Hoje ela trabalha na TF1, a casa oposta: “O que acontece, eu não posso dizer que não importa para mim, mas é outra história, não mais minha.” Como seus ex-colegas de classe, ela lida com o que não foi muito dito: “Tudo o que posso dizer é que sinto que o que falta hoje é divertido. Dá para sentir no ar.”

Grande crise

Neste domingo, 4 de abril de 2021, no início da noite, o CFC começa por volta do horário, como se nada tivesse acontecido. No entanto, um observador familiarizado com o quotidiano da secção desportiva do canal notou que Hervé Mato, o chefe de cerimónias do programa, parecia mais descontraído do que de costume. Porque, se são seis pessoas vivas, cinco homens e uma mulher no grupo, então o grande ausente, que nem sempre pode ser controlado, é o mais notado.

Você tem 87,96% deste artigo para ler. O resto é apenas para assinantes.

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *