a memória de Elane em 1991

a memória de Elane em 1991

Há quase 22 anos, o Brasil marcava seu primeiro gol na Copa do Mundo Feminina

Foi em 1991, quando a zagueira Elane marcou aquele gol histórico pela seleção brasileira. A cena aconteceu no dia 17 de novembro daquele ano, durante a primeira edição da Copa do Mundo Feminina, sediada na China. Naquele dia, a seleção brasileira fez sua primeira partida no torneio e venceu o Japão por 1 a 0.

Descubra mais:

++ Um golpe para o Brasil no último minuto antes da Copa do Mundo Feminina 2023
++ Eduardo Coudet voltaria ao Internacional após a demissão de Mano Menezes
++ Casemiro é visto como potencial candidato a novo capitão do Manchester United

“Lembro-me de Sissi centralizar a bola no meio da área e o goleiro japonês tentar empurrar a bola para longe, mas ela escapou de suas mãos. Quando o vi, a bola estava em cima de mim. Eu verifiquei e atirei. Como tinha muita gente na frente, foram alguns segundos de angústia até ver o árbitro sinalizar o gol”, disse Elane ao jornal Folha de S.Paulo.

Esse gol seria o único gol do Brasil na Copa do Mundo de 1991, já que a seleção infelizmente sofreu derrotas consecutivas contra os Estados Unidos (5 a 0) e a Suécia (2 a 0), notadamente sofrendo um gol de Pia Sundhage, atual treinadora da seleção brasileira, na partida contra a Suécia. Apesar dos esforços feitos, o Brasil foi eliminado na fase de grupos.

Porém, Elane ainda participaria de mais duas edições da Copa do Mundo, em 1995 (onde o Brasil foi eliminado na fase de grupos) e em 1999 (onde o Brasil chegou às semifinais).

Esse gol histórico ficou marcado na memória dos torcedores de futebol no Brasil, testemunhando a evolução do futebol feminino no país ao longo dos anos. Desde aquele primeiro gol em 1991, os jogadores brasileiros continuam a brilhar no cenário internacional, despertando o orgulho de um país inteiro.

READ  Brasil: o país pode perder o título de país mais católico do mundo

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *