A rede de luz Nest contra a homofobia no Brasil

Publicados Por Alexis Lebron 26 de novembro de 2020

É um registro muito triste mantido pelo maior país da América Latina. Mais de um assassinato LGBTfóbico está sendo cometido lá todos os dias, e é uma estatística que já está aumentando antes de o presidente Jair Bolsonaro chegar ao poder. É por isso que a pequena série brasileira The Nest é uma lufada de ar fresco que dá esperança à comunidade LGBT do país.

Em busca do irmão desaparecido

Em quatro episódios de 25 minutos cada, O ninho Segue Bruno, um jovem soldado gay que foge temporariamente da jaqueta anti-gay e agressiva do exército brasileiro para encontrar seu irmão Leo, um gay como ele que deixou a casa da família quando era jovem. Bruno chega então a Porto Alegre, cidade que seu irmão adotou, onde infelizmente não existe mais. Em seu cenário, o protagonista encontra os amigos de seu irmão, um grupo de jovens marginalizados que abraçam totalmente suas diferenças e o fazem descobrir os lugares gay underground onde seu irmão dança até o fim da noite.

Bruno torna-se amigo de Stella, uma transexual que passa a conhecer o irmão de perto e o ajuda a encontrar o seu rasto. Ao longo do caminho, Bruno aprende a afirmar plenamente sua identidade em um grupo que o recebe de braços abertos, enquanto a série também demonstra a homofobia onipresente em Porto Alegre quando os personagens deixam seus lugares de interesse.

Uma viagem inspirada no cinema de Xavier Dolan

Rapidamente percebemos que, O ninho Não é uma série de ação baseada em falésias e soluções de enredo. Mas é um trabalho meticulosamente produzido que pode fazer um belo filme autônomo em menos de duas horas, com belíssimas tomadas noturnas e trabalho em cores concretas, além de belas cenas de dança e música escolhidas e utilizadas com habilidade.

READ  Edna: Uma Oração pela Amazônia

Visualmente, cineastas brasileiros Filipe Matzembacher e Marcio Reolon (cineastas LGBTQ +) Beira-Mar ou a era dos primeiros tempos E a Revestimento duroClaro, pegando emprestado um pouco de Xavier Dolan, mas eles conseguiram se diferenciar criando uma atmosfera melodiosa que brinca muito com as sensações, desenhando imagens sutis, longe dos clichês psicológicos usuais na descoberta da homossexualidade. E finalmente, enquanto O ninho A série começa em uma base um tanto sombria à medida que a homofobia se soma a um desaparecimento inexplicável, a série gradualmente se iluminando graças aos seus amáveis ​​personagens, que são a melhor cura para a intolerância e que quase dão confiança no futuro.

O ninho Episódios 1 a 4 no HELLO, disponível com CANAL +.

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *