A seleção francesa começa 2021 com grande sucesso contra a Suíça

A seleção francesa começa 2021 com grande sucesso contra a Suíça

Partida: 2-0

Entre o cancelamento do torneio na França, os riscos relacionados ao contexto de saúde e a ausência de muitos jogadores executivos (Goffin, Henri, Katuto, Le Sommer …), não esperávamos que uma grande manifestação voltasse nos negócios. Do azul, contra a Suíça, neste sábado.

Apesar de tudo para aproveitar este rali especial no ataque, Corinne Diacre decidiu fazer testes no Estádio Saint-Symphorien em Metz, e se nem todos foram vencedores, o Tricolores continuou a dinâmica da vitória (2-0).

Freqüentemente, tanto no OL quanto no Blue, Wendie Renard abriu uma partida um tanto fechada colocando a cabeça em uma cobrança de falta de Majri (12), sua 26ª conquista em 123 partidas internacionais. Em seguida, a goleira suíça Gail Talman brilhou na frente de Carchaoy, em uma bola que escorregou de Maggi (19), e depois desferiu duas reversões contra Diani (26) e Reinard (35). Mas o azul, com um padrão inovador 3-4-3 (veja abaixo), não dominou tudo, com muitas listras suíças.

Alguns jogadores conseguiram apesar de tudo apesar dos pontos, ou melhor, confirmaram o seu bom comportamento nos últimos meses por ordem do Diácono, entre os quais Sakina Karshawi e Elisa de Almeida. Depois de um início de segundo mandato um tanto complicado, a bancada francesa deu um novo impulso. Pearl Moroni marcou um gol substituto por 100%, quando ele recuperou uma bola defensiva de Perist, que ela mesma havia transmitido via Mallard (81). O próximo teste é na terça-feira contra a mesma seleção suíça, ainda em Metz (21h10).

12

Wendy Renard já marcou 12 gols nesta temporada (clube e escolha), incluindo cinco pênaltis.

READ  Blues: Zidane, Thuram ... antes de Benzema, o grande retorno da escolha

Fato: 3-4-3 para revisão

Pela primeira vez desde novembro de 2018 e a vitória sobre o Brasil (3-1), Corinne Deacon tentou formar uma defesa com três elementos. O resultado foi meio figo e meio uva, embora valha a pena tentar novamente. O plantel foi muito destacado, com Crachawi no pistão esquerdo e húngaro à sua frente, assim como De Almeida no pistão duplo direito com Xcarino.

Mas em troca desse grande uso das alas, a bola passou muito pouco pelo eixo, reduzindo muito a influência de Grace Gioro, a goleira regular. Além disso, o azul muitas vezes deixa a bola para os suíços, uma novidade que não é necessariamente atraente. Defesa de cabeceio, já que o trio Torrent-Reynard-Tonkara estava completamente calmo.

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *