Adeus Brasil, o outro país de Carlos Degues

Adeus Brasil, o outro país de Carlos Degues

Presidente do júri da Câmara de Ouro em 2012, Carlos Dieg apresentou o seu último filme, Oh Grande Circo Místico,(O Grande Circo Sufi) em competição no Festival de Cinema de Cannes 2018, após Adeus Brasil, QuilomboE Umm Tarim é como uma estrela,(Treine para as estrelas). Figura-chave do cinema brasileiro desde a década de 1970, Carlos Diego é frequentemente associado ao movimento do Cinema Novo, junto com seu amigo Glauber Rocha. Seu compromisso com o verdadeiro cinema inspirado no neorrealismo italiano e sua capacidade de captar a essência do Brasil se reflete em filmes famosos como Chica da Silva. Este último explora com sensibilidade a complexa história da escravidão no país.

“Meu projeto era apresentar às pessoas um Brasil que o nosso cinema não mostrava e que os brasileiros também não conheciam.”

-Carlos Diego

em Adeus Brasil, o diretor nos leva pelo Brasil com Salomé, Lourdes Cegano e Andorinha, três artistas circenses itinerantes que percorrem o país em sua caravana, apresentando-se para as populações mais desfavorecidas. A sua viagem pela Amazónia torna-se uma metáfora da transição do Velho para o Novo Mundo. O filme passa da selva virgem para a nova cidade de Brasília, confrontando os personagens e espectadores com uma realidade em constante evolução.

READ  Noz-moscada: Gareth Bale está de volta, Willian se junta a ele ... Thomas Tuchel é o novo José Mourinho?

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *