Astrônomos procuram evidências de tecnologia espacial

(Washington) Uma equipe internacional de pesquisadores liderada por um astrônomo de Harvard anunciou nesta segunda-feira uma nova iniciativa para buscar evidências de tecnologias extraterrestres.


A iniciativa, intitulada “Projeto Galileo” e que prevê a criação de uma rede global de telescópios, câmeras, câmeras e computadores de médio porte para investigar objetos voadores não identificados (OVNIs), já recebeu US $ 1,75 milhão em financiamento privado.

Vu les recherches récentes montrant l’existence dans notre galaxie de nombreuses planètes similaires à la Terre, «nous ne pouvons plus ignorer la possibilité que as civilizations technologiques ont existé avant la nôtre», au eur con le profesré déebrés ‘.

“O impacto que qualquer descoberta de tecnologia extraterrestre poderia ter sobre a ciência, nossa tecnologia e nossa percepção do mundo como um todo seria enorme”, acrescentou ele em um comunicado.

O projeto inclui pesquisadores de Harvard, Princeton e Caltech nos Estados Unidos, bem como da Universidade de Cambridge no Reino Unido e da Universidade de Estocolmo.

O anúncio veio um mês depois que o Pentágono divulgou um relatório de OVNIs, que concluiu que as dezenas de fenômenos meteorológicos vistos por pilotos militares não podiam ser explicados.

Não são os políticos nem os militares que têm de explicar o que vemos no céu, porque não são cientistas. “Depende da comunidade científica entender isso”, disse o professor Loeb, que espera aumentar o financiamento para seu projeto em dez vezes.

Além de OVNIs, o projeto Galileo visa estudar objetos interestelares que passam pelo nosso sistema solar, e procurar por potenciais satélites extraterrestres que observem a Terra.

Avi Loeb vê nele um novo ramo da astronomia, denominado “arqueologia espacial”, complementando o SETI Extraterrestrial Intelligence Research Project, que busca descobrir sinais de rádio de origem extraterrestre.

READ  O Facebook está testando a leitura de Reels em sua plataforma na Índia

O pesquisador israelense-americano de 59 anos, que publicou centenas de relatórios inovadores e colaborou com o falecido Stephen Hawking, é autor de um polêmico artigo científico que sugere que um objeto interestelar que passou brevemente pelo nosso sistema em 2017 poderia ser um solar -powered space probe.

O novo projeto leva o nome do astrônomo italiano Galileo Galilei, que foi punido em 17NS século para provar que a Terra não estava no centro do universo.

O co-fundador do projeto, Frank Lucian, pesquisador de química e biologia de Harvard, se apresentou como um “cético em relação ao serviço”.

Ele observou que, em vez de rejeitar ideias de início, devemos “registrar e interpretar os dados de forma independente, de acordo com métodos científicos”.

You May Also Like

About the Author: Genevieve Goodman

"Criador. Fã de café. Amante da Internet. Organizador. Geek da cultura pop. Fã de TV. Orgulhoso por comer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *