Bielo-Rússia critica novas sanções ocidentais

Bielo-Rússia critica novas sanções ocidentais

(Moscou) A Bielorrússia criticou, nesta terça-feira, as novas sanções aprovadas pelo Ocidente, acusando-os de querer derrubar o regime de Alexander Lukashenko, aliado da Rússia.


Um ano depois das disputadas eleições presidenciais na Bielo-Rússia e da repressão ao histórico movimento de protesto que se seguiu, Washington apertou as sanções dos EUA em vigor desde 2006 na segunda-feira, expandindo-as em particular para incluir vários setores-chave da economia da Bielo-Rússia.

Além de uma longa lista de funcionários estaduais, essas medidas visam empresas, entidades e empresários que atuam como “governadores” do sistema, de acordo com o Departamento do Tesouro dos EUA.

O Reino Unido e o Canadá também aumentaram as sanções contra a Bielo-Rússia na segunda-feira.

Em resposta, o Ministério das Relações Exteriores da Bielo-Rússia denunciou na terça-feira em um comunicado “medidas coercitivas unilaterais” destinadas a “minar a soberania e a independência da Bielo-Rússia, bem como o bem-estar e a prosperidade do povo bielorrusso”.

“A única coisa que o Ocidente está procurando, ignorando com desdém os resultados de expressar a vontade do povo bielorrusso, é uma mudança de poder na Bielorrússia”, acrescentou o ministério.

“Ao se esconder atrás de slogans hipócritas em defesa dos direitos humanos e da democracia, nossos oponentes ocidentais são na verdade guiados por cálculos puramente geopolíticos”, acrescentou.

Le président biélorusse Alexandre Loukachenko, au pouvoir depuis 1994, s’est pour sa part montré implacable lundi, lors d’une grande conférence de presse télévisée, niant toute répression dans son pays et accustractant ses v dévoir découpir ‘condition “.

READ  Promotor especial recorre da rejeição do caso Trump na Flórida

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *