Brasil: acusado de golpe de Estado, Bolsonaro pede “reunião pacífica”

Brasil: acusado de golpe de Estado, Bolsonaro pede “reunião pacífica”

O ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro apelou aos seus apoiantes para participarem numa “manifestação pacífica” no dia 25 de fevereiro em São Paulo para se defenderem das “acusações” de golpe de Estado apresentadas contra ele.

• Leia também: Investigação por “tentativa de golpe de Estado”: ​​Bolsonaro é proibido de sair do Brasil

• Leia também: Brasil: Tribunal Supremo Eleitoral confirma inelegibilidade de Bolsonaro

“No último domingo de fevereiro, 25 de fevereiro, às 15h, estarei na Avenida Paulista realizando uma manifestação pacífica em defesa do nosso Estado democrático de direito”, disse o ex-presidente (2019-2022), em mensagem de vídeo publicada nesta segunda-feira. em suas redes sociais.

Durante este evento, “quero defender-me de todas as acusações que foram feitas contra mim nos últimos meses”, continua.

Na quinta-feira, Bolsonaro foi alvo de uma operação policial como parte de uma investigação sobre seu suposto papel em um golpe. Ele foi proibido de sair do território brasileiro no mesmo dia.

A exposição detalhada na sexta-feira de uma suposta “tentativa de golpe” para evitar a sua derrota eleitoral em 2022 colocou o líder da extrema direita em dificuldades como nunca antes.

Mais do que um discurso, Bolsonaro diz que quer fazer uma demonstração simbólica de força na emblemática Avenida Paulista: tirar “uma foto” de seus apoiadores, “mostrar ao Brasil e ao mundo” sua unidade, suas preocupações e seus desejos.

Embora já tenha afirmado ter sido vítima de “perseguição”, Bolsonaro pede a seus apoiadores “que não compareçam (ao evento) com cartaz ou faixa contra ninguém”.

O ex-capitão do Exército, privado de seus direitos políticos até 2030 por abuso de poder, tem sido alvo de inúmeras investigações desde que deixou o poder, há 13 meses, embora continue à frente da oposição ao presidente de esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva. .

READ  Brésil: Hernan Crespo libéré para São Paulo

Os investigadores acreditam que o suposto golpe foi tramado muito antes de 8 de janeiro de 2023, quando milhares de apoiadores bolsonaristas invadiram as cadeiras do poder em Brasília, descontentes com a vitória de Lula.

Um vídeo de uma reunião realizada em 5 de julho de 2022 e divulgada na sexta-feira mostra Bolsonaro instando “todos os ministros” a lançarem uma campanha contra as urnas eletrônicas, como ele próprio fez durante a corrida eleitoral daquele ano.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *