Brasil: Bolsonaro aumenta multas para proteger a Amazônia

SÃO PAULO (Reuters) – O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, assinou nesta terça-feira um decreto para aumentar as multas por crimes ambientais em uma tentativa de melhorar a proteção da floresta amazônica, segundo o diário oficial do governo.

Este decreto aumenta o valor das multas por falsificação de documentos para ocultar a extração ilegal de madeira, esclarece as consequências para os reincidentes e ajudará a reduzir o acúmulo de multas pendentes de cobrança.

As multas ambientais – que também visam crimes como caça, pesca e poluição não autorizadas – são uma das principais ferramentas que o Brasil tem para combater o desmatamento ilegal.

Este decreto, que entra em vigor imediatamente, é um dos primeiros passos concretos do governo Bolsonaro para fortalecer a proteção da Amazônia, depois que o Brasil prometeu acabar com o desmatamento ilegal até 2028. na Conferência do Clima das Nações Unidas em Glasgow (COP26).

Preservar a Amazônia, a maior floresta tropical do mundo, é fundamental para evitar as mudanças climáticas devido à grande quantidade de carbono que ela absorve.

(Relatório Jake Spring; versão francesa Camille Raynaud)

READ  O Brasil não se deixa surpreender - Divisão do torneio de qualificação olímpica da Fiba, Croácia 2020

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *