Brasil, Canadá, crioulo… Os restaurantes da Foire Expo de Limoges farão você viajar

“Obrigado, foi muito bom. Viajamos sem apanhar o avião”, lança esta senhora ao pagar a conta no restaurante brasileiro Fazenda do Brasil.

“Estamos felizes por estar em Limoges, temos frequentadores que voltam todos os anos para vos ver”, confirma o gestor brasileiro, que completa na feira uma oferta de restauração bastante heterogénea.

Não muito longe dali, Pierre está conduzindo clientes para suas mesas com tema canadense.

Bem-vindo ao La Cabane à Mario, um restaurante de Quebec que se mudou para a França por alguns meses para participar de feiras.

Receba nossa newsletter de lazer por e-mail e encontre ideias de passeios e atividades em sua região.

NL {“path”:”mini-registration”,”id”:”PC_Leisure”,”accessCode”:”14133472″,”allowGCS”:”true”,”bodyClass”:”ripo_generic”,”contextLevel”:”KEEP_ALL “,”filterMotsCles”:”3|10|12|63″,”gabarit”:”generic”,”hasEssentiel”:”true”,”idArticle”:”4133472″,”idArticlesList”:”4133472″,”idDepartement “:”306″,”idZone”:”39577″,”motsCles”:”3|10|12|63″,”premium”:”true”,”pubs”:”high_banner|article”,”site”: “PC”,”sousDomain”:”www”,”tagsArticle”:”#foireexpo2022″,”urlTitle”:”brazil-canada-creole-les-restos-de-la-foire-expo-de-limoges-you- fazer-viagem”}

“Oferecemos pratos canadenses feitos com xarope de bordo e um prato típico de Quebec: poutine. São batatas fritas com cheddar, molho cremoso, e acrescentamos carne moída de bisão. Estamos conhecendo pessoas de Limoges pela primeira vez, é bom”, comemora Pierre, que também vende seus produtos de Quebec e do Canadá na feira.A Carne de Partenas.

Logística importante

“A entrada é gratuita, é uma boa ideia. Passa a chamar-se Feira de Limoges, da qual esperamos ainda mais gente”, espera Pierrot, proprietário do restaurante Le Celtic.

A montagem na feira exige muito trabalho para os donos de restaurantes. Financeira, mas também em termos de logística.

“Você precisa de uma ótima organização e não esquecer de nada no restaurante. Oferecemos carne da raça Parthenaise, gêmea da limusine, e estamos trabalhando novamente para manter o serviço”, explica José Padilha do Bœuf Parthenaisien (86).O restaurante Grilladin.

Nenhuma vila de caminhões de alimentos este ano

“Levamos o Grilladin para a feira”, confirma Romain Mittaud, que fechou seu estabelecimento na Avenue du Général-De-Gaulle para a ocasião. “Começa bem, trabalhamos bem. Transportamos o restaurante para a feira, informamos todos os nossos clientes e estamos felizes porque eles vieram. »

READ  Torneio She Believes: Brasil derrotou os Estados Unidos

Por outro lado, nenhuma vila de food-truck este ano porque os profissionais de catering de caminhões estão se concentrando na próxima Friche des Ponts em Limoges.pad thai

pad thai É o prato típico da Tailândia e mais precisamente de Bangkok onde pode ser degustado em cada esquina. Para a Feira de Limoges e no âmbito da exposição dedicada ao Reino do Sião, Madame Poui, ela própria natural da capital tailandesa, está na cozinha para o deleite dos visitantes. Então, o que é essa especialidade tão saborosa? “É preparado com macarrão de arroz salteado, frito na cebolinha, tamarindo, tofu e ovos mexidos…” Ela acrescenta um molho, frango halal para a ocasião e finaliza com broto de feijão fresco, alho-poró picado, amendoim triturado e capim-limão. “Hoje, adaptamos esse prato tradicional, acrescentando frango, porco ou camarão”, explica. Mas, originalmente, é essencialmente vegetal ou com camarões bebés cujo sabor é demasiado forte para os ocidentais. O segredo é o equilíbrio certo do molho com uma base doce, mas também salgada e ácida.

Frank Jacquet

franck.jacquet@centrefrance.com

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *