Brasil cancela decisão de banir o Telegram

Brasil cancela decisão de banir o Telegram

Considerando que seus pedidos foram “completamente satisfeito” E que as mensagens online cumpriram as ordens do tribunal, o juiz do Supremo Tribunal Federal finalmente anulou, no domingo, 20 de março, “Resolução para suspender total e completamente a operação do Telegram no Brasil”.

Na sexta-feira, o juiz Alexandre de Moraes havia pedido à Agência Nacional de Comunicações (Anatel) que o fizesse “Suspensão total e integrada da operação no Brasil do Telegram”até o último “Atende ordens judiciais” que lhe foi imposto.

No dia seguinte, ele deu à plataforma um adiamento de 24 horas depois que Pavel Durov, o fundador da plataforma, pediu desculpas à Suprema Corte e alegou que era simples. Problemas de conexão. “Parece que temos um problema com os e-mails entre os endereços do telegram.org da nossa empresa e o Supremo Tribunal Federal”defendeu o Sr. Durov, afirmando que por causa disso não foi capaz de examinar os pedidos feitos pelo tribunal.

Alexandre de Moraes decidiu bloquear o sistema de mensagens online, amplamente utilizado pelo presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro e suas redes sete meses antes das eleições presidenciais, acusando-o de não fazer o que era necessário para combater a disseminação de informações falsas. recusou. Conta de Alan dos Santos banida, blogueiro de Bolsonaro sob investigação por enganar ou não cooperar em casos de pornografia infantil.

Leia também Este artigo é reservado para nossos assinantes No Brasil, o ex-juiz Sergio Moro está no interior com os sapatos calçados

Colocando as ferramentas no lugar certo

Segundo o juiz Moraes, desde então o Telegram anunciou que tomou várias medidas para combater a desinformação. Entre eles, o monitoramento “manual” dos 100 canais mais populares do Brasil, a possibilidade de sinalizar postagens consideradas imprecisas, a restrição de perfis que divulguem desinformação e a promoção de informações verificadas.

READ  Sertão, o "polígono da seca" e o maldito reino da terra do Brasil

O juiz também solicitou a exclusão do post de agosto de Bolsonaro em que questionava, sem fornecer provas, a confiabilidade do sistema de votação eletrônica do Brasil, em vigor desde 1996.

Desde sábado, este post não está mais visível. “Esta mensagem não pode ser exibida” Porque violando as leis locaisAo invés disso.

O Telegram é muito popular no Brasil, principalmente entre os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, e está presente em 53% dos telefones do país. O aplicativo de origem russa, atualmente com sede em Dubai, e conhecido por praticar praticamente nenhuma moderação, foi um dos pilares da estratégia de campanha de Bolsonaro. Assim, sua conta no Telegram tem mais de 1 milhão de assinantes, ante 48 mil de seu potencial rival nas eleições de outubro, o ex-presidente de esquerda Luis Inácio Lula da Silva.

Na sexta-feira, o presidente Bolsonaro denunciou a decisão inicial do juiz e considerou, segundo ele, em perigo ” Liberdade ” brasileiros. No sábado, o governo apresentou um recurso a outro juiz da Suprema Corte, dizendo que a proibição de e-mail foi “Desproporcionalmente”.

Leia também Este artigo é reservado para nossos assinantes “Lulu” x “Bolsonario”: no Brasil, o videogame entre a sátira e a propaganda política

O mundo com AFP

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *