Brasil descobre desmatamento recorde da Amazônia em janeiro e fevereiro

Brasil descobre desmatamento recorde da Amazônia em janeiro e fevereiro

Os alertas de satélite de desmatamento em fevereiro correspondem a 199 quilômetros quadrados, o maior indicador para este mês em sete anos de registro e 62% a mais que o mesmo mês de 2021, segundo dados preliminares do sistema de monitoramento Dieter da agência espacial brasileira, divulgados Sexta-feira.

Dados do mês passado mostraram que janeiro registrou 430 quilômetros quadrados de desmatamento, mais de quatro vezes o nível registrado no mesmo mês do ano passado.

Janeiro e fevereiro estão entre os meses com menos desmatamento, com dados baixos em comparação com os níveis observados durante os meses de verão do hemisfério sul.

A floresta amazônica, o maior sumidouro de carbono do mundo, está 60% dentro do território do Brasil.

Foto: Reuters/Nacho Dossi

No entanto, alguns argumentam que o aumento pode ser um sinal preocupante para os próximos meses, já que madeireiros e legisladores procuram progredir antes de uma possível transferência presidencial em janeiro próximo.

As taxas de desmatamento dispararam sob o presidente Jair Bolsonaro, que tem sido um defensor ferrenho do desenvolvimento na região amazônica e cujo governo acabou com as autoridades ambientais. As primeiras pesquisas de opinião o mostram atrás do rival Luis Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais de outubro.

Imagine o que acontecerá quando chegarem os meses de alto desmatamento, principalmente neste ano eleitoral. »

Citação do Marcio Astrini, secretário-geral do Observatório do Clima, uma rede de grupos ambientalistas

No início desta semana, milhares de brasileiros atenderam ao apelo de artistas e organizações sem fins lucrativos e se reuniram do lado de fora do Congresso para protestar contra projetos de lei que dizem ameaçar a floresta amazônica ao incentivar o desmatamento e a atividade industrial em terras indígenas protegidas.

Os dados do sistema Deter são vistos como um indicador antecedente das contas completas divulgadas no final do ano do sistema Prodes, mais preciso, baseado em imagens mais nítidas.

De acordo com dados do Prodes para um período de referência de 12 meses de agosto de 2020 a julho de 2021, o desmatamento na Amazônia brasileira atingiu a maior alta em 15 anos, após um salto de 22% em relação ao ano anterior.

READ  AO VIVO - Rumo a um cartão de saúde local? O novo Conselho de Defesa da Saúde se reuniu esta manhã

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *