Brasil | Jair Bolsonaro emite um “ultimato” ao Supremo Tribunal

(Brasília) Os protestos marcados para 7 de setembro representarão um “ultimato” a dois ministros do STF com quem Jair Bolsonaro travou um impasse há várias semanas, alertou o presidente brasileiro nesta sexta-feira.


O líder de extrema direita participará dessas manifestações de apoio ao seu governo que ele espera que sejam massivas na terça-feira em todo o país por ocasião do feriado nacional, uma tentativa de demonstração de força em meio a uma crise institucional.

“Não podemos permitir que uma ou duas pessoas usem seu poder para levar o país em outra direção”, disse Bolsonaro em cerimônia oficial no estado da Bahia (nordeste).

“O recado que você deixar na rua na próxima terça será um ultimato para essas duas pessoas. Respeite a Constituição, a nossa liberdade e entenda que está indo na direção errada ”, acrescentou.

O chefe de Estado referia-se aos ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso do STF.

O primeiro decidiu, em particular, abrir uma investigação contra o presidente por divulgar informações falsas e ordenou buscas em vários de seus apoiadores suspeitos de organizar ou financiar manifestações antidemocráticas.

O juiz Moraes foi mais longe na sexta-feira, emitindo um mandado de prisão para o blogueiro bolonarista Wellington Macedo sob suspeita de planejar protestos violentos em 7 de setembro, dia da independência do Brasil.

Luis Roberto Barroso é também presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e se opôs fortemente ao presidente Bolsonaro no sistema de votação eletrônica.

O chefe de Estado, que tem repetidamente chamado o Juiz Barroso de “idiota”, regularmente denuncia “fraude” eleitoral – sem nunca apresentar provas – dizendo, entre outras coisas, que deveria ter sido eleito desde o início. tour em 2018.

READ  Neymar e Marquinhos se opõem à organização da Copa América no Brasil

Ele também duvidou da realização da eleição presidencial de 2022, dizendo, por exemplo, em julho: “Ou estamos fazendo eleições limpas no Brasil, ou não haverá eleições.”

Após a invasão do Capitólio em Washington em janeiro, o presidente brasileiro alertou que o Brasil teria “um problema ainda pior do que nos Estados Unidos” se continuasse a usar o sistema de votação eletrônica em 2022, quando deverá ser eleito. o presidente, governadores, deputados e parte dos senadores.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *