Brasil | Jair Bolsonaro lança sua candidatura à reeleição

(Rio de Janeiro) O presidente de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, lançou sua candidatura às eleições presidenciais de outubro no domingo, durante um comício no Rio, novamente criticando o Supremo Tribunal Federal e seu adversário na frente nas pesquisas de opinião, o ex-presidente de esquerda. Lola.

Atualizado ontem às 15h15.

Bolsonaro exortou seus apoiadores a apoiá-lo indo às ruas em 7 de setembro, feriado nacional, como já haviam feito no ano passado com slogans antidemocráticos em certas manifestações.

“Convido todos vocês a irem às ruas uma última vez no dia 7 de setembro”, anunciou em tom inflamado, atacando o Supremo Tribunal Federal (STF) como costumava fazer. “Esses poucos surdos de jaleco preto devem entender o que é a voz do povo”, disse ele sobre esta instituição.

“O Supremo é o povo!” Seus apoiadores responderam.

Jair Bolsonaro disse: Reze a Deus “para que o Brasil não conheça a dor do comunismo”, referindo-se a Luís Inácio Lula da Silva que o acusou, sem nomeá-lo, de querer restringir liberdades caso voltasse ao poder por ocasião da eleições presidenciais de 2 e 30 de outubro (30 de outubro). ), que é altamente preferido.

FOTO EVARISTO SA, Agence France-Presse

Ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva

De acordo com a última pesquisa do Datafolha, realizada em junho, o fundador do PT terá 47% dos votos no primeiro turno, bem à frente de Bolsonaro (28%).

O chefe de Estado cessante fez um apelo direto aos jovens brasileiros, a maioria dos quais, segundo pesquisas de opinião, prefere Lula: “Devemos atrair jovens esquerdistas para o nosso campo, mostrar-lhes a verdade […] Onde seu candidato apoiou outros na América do Sul, olhe para a miséria nesses países, olhe para a Venezuela […]Veja para onde está indo nossa Argentina, com 50% de sua população se aproximando da linha da pobreza”.

READ  As empresas americanas dizem que 'a reivindicação da vacina funciona'

O anúncio da candidatura ocorreu por ocasião do congresso do Partido Liberal, no ginásio do Maracanazzino, no Rio de Janeiro.

Foto: Ricardo Moraes, Reuters

O discurso foi seguido por doze mil pessoas, que tranquilizaram os organizadores, mesmo que o estádio coberto não estivesse cheio.

O presidente apareceu no pódio vestindo um colete à prova de balas sob a camisa, enquanto um importante dispositivo de segurança, incluindo detectores de metal, foi colocado.

Um mês antes da eleição presidencial de 2018, que venceu, Jair Bolsonaro foi esfaqueado no estômago durante um comício.

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *