Brasil: ONGs Ambientais, “Cancer” de Jair Bolsonaro

(Brasília) O presidente brasileiro Jair Bolsonaro disse que não conseguiu “matar o câncer” reivindicado por ONGs ambientalistas e denunciou uma conspiração internacional que o acusa de responsabilidade por incêndios florestais na Amazônia.


France Media

“Você sabe que as ONGs não têm opinião sobre mim. Na quinta-feira à noite, durante sua transmissão semanal no Facebook Live, sou firme com essas pessoas, mas não posso matar esse câncer como a maioria das ONGs.

O líder de extrema direita também criticou as campanhas organizadas por “malfeitores” que o acusam de “atear fogo na floresta amazônica”.

Ele se referia, entre outras coisas, a uma campanha online em inglês lançada esta semana, “Defundbolsonaro.org”, lançada por várias ONGs pedindo qualquer investimento no Brasil que dependa de compromissos firmes para preservar a Amazônia.

O slogan da campanha é: “Bolsonaro incendeia a Amazônia. Sempre. De que lado você está?”

Em junho, fundos de investimento internacionais de US $ 4 trilhões já haviam pedido mudanças na política ambiental do governo.

A Human Rights Watch (Human Rights Watch) respondeu aos comentários do presidente Bolsonaro na sexta-feira, dizendo: “Ele não apenas mostra seu desprezo pelas ações das ONGs. […], Mas suas políticas anti-ambientais aceleraram a destruição da floresta, que teve consequências terríveis para quem a defende, mas também para a saúde de milhares de pessoas que respiram o ar tóxico dos incêndios.

O general Augusto Heleno, ministro do Conselho de Ministros de Segurança Institucional, admitiu em entrevista publicada sexta-feira no jornal Estado de S.Polo que é possível “melhorar” as ações do governo para preservar a Amazônia, mas também criticou as ONGs. .

READ  A sucessão de Mbappe está se formando ... as coisas ainda estão em andamento para Salomon Kalou

“O esporte preferido de algumas ONGs é falar mal da Amazônia. Por trás de tudo isso, há interesses que vão além da conservação.”

“Quando dizemos escolher entre a Amazônia e o Bolsonaro, não faz sentido […]. Bolsonaro parece ser o responsável por tudo o que acontece na Amazônia, mas muitas das informações nessas campanhas são fabricadas e maliciosas ”.

Foto de Carl de Souza, AFP

Foto datada de 16 de agosto de 2020, em Novo Progresso, Amazônia oriental

O governo brasileiro enviou o exército em maio para combater incêndios na Amazônia e proibiu todas as queimadas agrícolas por quatro meses em julho.

Mas o satélite do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) identificou um número muito grande de incêndios florestais na região em agosto, com 29.307 focos, o segundo maior número da década. Isso é apenas 5% menos do que em 2019, quando a escalada de incêndios levou a uma grande crise internacional.

Ao sul, no Pantanal, maior reserva úmida e biodiversidade do planeta, o número de focos triplicou em relação a agosto de 2019.

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *