Certificados de vacinas falsas: redes sociais chamadas para ajudar

O procurador-geral de Nova York, na terça-feira, pediu que plataformas de mídia social como o Facebook atuem mais contra o contrabando online de certificados falsos de vacina COVID, fenômeno que preocupa os Estados Unidos, ao anunciar o desmantelamento de uma célula.

• Leia também: Passaporte de vacinação: As próximas duas semanas serão ‘um pouco de rock and roll’

• Leia também: Respostas às suas perguntas sobre a permissibilidade da vacinação

• Leia também: Vacinação de passaporte: muitas dúvidas em 48 horas do Festi Jazz de Rimouski

Um total de quinze pessoas foram indiciadas na terça-feira pelo promotor distrital de Manhattan Cyrus Vance, incluindo um suposto fornecedor de 31 anos, suspeito de vender cerca de 250 certificados de vacinação, por US $ 200 cada. Tudo pela rede Instagram onde me inscrevi com o nome @AntiVaxMomma.

Outro suspeito, um funcionário de uma clínica médica de 27 anos, foi acusado de um adicional de US $ 250, por inserir nomes falsos de vacinas no Registro do Estado de Nova York, alimentando um passaporte digital, l’Excelsior Pass.

De acordo com a declaração do procurador-geral, os outros 13 réus, todos suspeitos de possuírem diplomas falsos, trabalhavam em instituições abertas ao público, como hospitais e lares de idosos.

“Continuaremos a proteger a saúde pública em Nova York iniciando investigações como esta, mas os riscos de cartões de vacinação falsos são grandes demais para lidar com uma ação fragmentada”, disse o procurador-geral.

“Precisamos que empresas como o Facebook ajam para evitar fraudes em suas plataformas. A fabricação, venda e compra de cartões de vacinação falsos são crimes graves com graves consequências para a segurança pública”, acrescentou Cyrus Vance.

READ  Os mamíferos podem respirar pelo ânus em uma emergência

No estado de Nova York, o quarto estado mais populoso (cerca de 20 milhões de pessoas), a vacinação será obrigatória para todos os cuidadores em setembro e todos os funcionários estaduais também deverão fazer ou receber um teste de vacinação todas as semanas.

Por sua vez, a cidade de Nova York tornou a vacinação obrigatória para o acesso a quase todas as atividades internas, de restaurantes a cinemas e academias de ginástica, mas os controles e penalidades entrarão em vigor a partir de 13 de setembro.

Autoridades dos EUA, como o FBI ou a Federal Trade Commission, emitiram vários avisos oficiais contra o fornecimento ou fabricação de cartões de vacinação falsos, enquanto vozes indicaram que eles são fáceis de fazer.

No dia 13 de agosto, a Alfândega do Porto de Memphis anunciou que, desde o início do ano, havia apreendido 121 contêineres contendo um total de 3.017 cartões falsificados, remessas rotineiramente provenientes da China.

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *