Cinema: “Your Own Story”: A adoção é em primeira pessoa

(AFP) – Adoção em primeira pessoa: Depois de dar a palavra a mulheres negras “da história colonial” como ela, a cineasta e “afro-feminista” Amandine Gay continua seu projeto “Narrativa de Re-propriedade” com “Une Histoire à soi” , no papel de Oferta Quarta-feira.

Joohee, Anne-Charlotte, Céline, Niyongira … O filme aborda o sempre complexo e às vezes doloroso tema da adoção internacional, por meio dos depoimentos de uma série de adultos de 25 a 52 anos, adotados na infância no Sri Lanka, Brasil ou Ruanda , por famílias francesas.

Suas histórias de vida, coletadas extensivamente por Amandine Gay, se cruzam em 1:40, ilustradas na foto por uma apresentação de slides de arquivos pessoais, sem que seus rostos apareçam hoje na tela.

“Eu me construí como uma criança branca por dentro, asiática por fora”, disse um deles, Justin, 32, enquanto Matthew, nascido no Brasil, testemunha seu medo infantil de que seus pais adotivos o abandonem, deixando-o . “numa loja”.

A adoção é um ‘presente’ dado a uma criança, uma ‘boa ação’ ou ‘exílio’, como perdido por uma testemunha? Depois de abrir o som, um filme que queria “retribuir” às mulheres negras, “eu queria me interessar pela adoção como um tema político”, explica Amandine Gay, nascida no Reinado X na França em 1984 e depois adotada, que considera que “a realocação da narrativa” por aqueles em primeiro lugar “é um ato de libertação”.

Ela mesma tem feito um trabalho acadêmico sobre o assunto, testemunhando “a liberdade de expressão dentro da comunidade adotiva, que nos últimos anos conseguiu romper seu isolamento graças à Internet” e “entende que o que está acontecendo com eles é político.”

READ  Pellet. Embaixador do Brasil em Green Lawn

A cineasta espera “ser algum catalisador nesta questão da adoção”, o que “possibilita um questionamento mais amplo da família, das origens, da necessidade de identidade e do fato de haver tantos pais”, continua ela.

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *