Cooperação entre Marrocos e Brasil segue avançando

Claramente, a cooperação econômica entre o Marrocos e o Brasil continua forte. Determinados a seguir em frente, a enriquecer, fortalecer, perpetuar e diversificar as suas trocas, os dois países prospectam e depois concretizam parcerias exemplares numa transversalidade total das relações internacionais. Numa abordagem universalista judiciosa, em linha com o desejo soberano dos dirigentes brasileiros e marroquinos de sempre promoverem os seus intercâmbios multidimensionais e multidisciplinares, o Green Energy Park (GEP), plataforma de investigação e formação em energia solar, instalada no Benguerir, relata o MAP, citando a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, acaba de assinar um acordo de transferência de tecnologia com uma rede de pesquisadores brasileiros na área de carregadores de baterias de automóveis. O referido acordo foi firmado entre o Inesc P&D Brasil, instituição científica e tecnológica não governamental, e o GEP, fruto de uma parceria entre o Grupo OCP e o Instituto de Pesquisas em Energia Solar e Novas Energias (Iresen). Citado pela Assessoria de Imprensa da Câmara de Comércio, o presidente do Inesc P&D Brasil, Vladimiro Miranda, indicou que esta não foi a primeira parceria da referida instituição brasileira com o Marrocos. De fato, em um projeto iniciado em meio à pandemia, pesquisadores brasileiros, portugueses e marroquinos olharam juntos sobre o “vita pneuma”, um dispositivo usado em emergências relacionadas ao Covid-19. Essa cooperação tripartite consistiu na troca de informações e no desenvolvimento de produtos locais atendendo às especificidades de cada um dos três países. “Desta vez, a parceria é marroquino-brasileira e diz respeito ao setor da mobilidade elétrica”, explicou Miranda antes de acrescentar que o desafio agora é apoiar o Marrocos na fabricação de carregadores rápidos para veículos elétricos em escala industrial ”. Marrocos é conhecido pelos seus investimentos na área das energias renováveis, neste caso na área dos veículos movidos a eletricidade, sublinhou o investigador brasileiro, lembrando, aliás, que é um país que tem uma política energética muito avançada, nomeadamente eólica e solar. “O Reino do Marrocos tem um plano de mobilidade elétrica e quer cumpri-lo para contribuir com a descarbonização”, acrescentou o presidente do Inesc P&D Brasil. Por outro lado, explicou que marcas e consumidores se sentiriam mais confiantes para investir na área dos veículos elétricos, se começarmos a preparar os postos de carregamento e generalizarmos uma estrutura em todo o território capaz de carregar carros. A cooperação está prevista para durar nove meses para o efeito e pretende-se desenvolver carregadores para diferentes veículos. De referir que os contactos entre marroquinos e brasileiros, neste domínio, serão essencialmente à distância mas será possível manter intercâmbios presenciais, uma vez retiradas as restrições ligadas à pandemia Covid-19. Ainda no âmbito deste vertiginoso e promissor momento de cooperação sustentada e diversificada e para além da assinatura deste acordo, por videoconferência, foi também celebrado um acordo relativo a um projecto conjunto de investigação e desenvolvimento.

READ  Carrefour adquire brasileiro Grupo Big por 1,1 bilhão de euros

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *