COVID-19: A cepa Delta se espalha na China, Wuhan afetou novamente

Centenas de milhares de residentes na China foram confinados, segunda-feira, em meio a uma recuperação epidêmica, que viu a disseminação da cepa Delta pelos quatro cantos do país e sua chegada à cidade de Wuhan, a primeira afetada pela epidemia de Covid-19 .

• Leia também: China: milhões testados devido ao pico em casos COVID-19

• Leia também: Variável Delta responsável pelo aumento de casos na China

A China virtualmente erradicou a doença em seu solo desde a primavera de 2020 e a vida voltou ao normal, embora a contaminação continue a se espalhar – esporadicamente e mesmo assim muito localizada.

Mas desde que novos casos de COVID-19 foram descobertos em Nanjing (leste) no mês passado, esse foco se espalhou rapidamente.

A China registrou 55 novos casos na segunda-feira.

Em todo o país, pelo menos 300 infecções, devido à variante infecciosa delta, estão associadas a essa concentração.

É reconhecido que esta poluição renovável ainda é muito limitada em comparação com os números registrados em outros países.

Mas esse foco em termos de abrangência geográfica é o mais significativo nos últimos meses na China: mais de uma dezena de províncias são agora afetadas, assim como Pequim, a capital, que no domingo pediu aos seus residentes que não deixem a cidade exceto por motivos de força maior razões.

Novos casos também foram relatados na ilha tropical de Hainan (sul), que é muito popular entre os turistas.

Wuhan, grande cidade central que foi a primeira no mundo a denunciar casos de COVID e impor contenção rígida a seus moradores no final de 2019, registrou sete casos positivos na segunda-feira.

Wuhan não registra a chamada contaminação local com COVID-19 desde maio de 2020. No entanto, a cidade já registrou casos em pessoas que retornaram do exterior.

READ  Terremoto de magnitude 5,9 atinge Melbourne, Austrália

No início de julho, cerca de cinquenta passageiros chineses que voltaram do Afeganistão foram declarados positivos na chegada a Wuhan.

Apesar da vacinação, centenas de milhares de residentes foram detidos na China na segunda-feira, principalmente em Nanjing e em uma área no norte de Pequim.

No centro do país, a cidade de Zhuzhou ordenou que seus 1,2 milhão de residentes ficassem em casa por três dias, período da triagem dos residentes, de acordo com um comunicado oficial.

Veja também:

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *