Covid-19: Muitos mortos na Índia, Brasil e Colômbia

Covid-19: Muitos mortos na Índia, Brasil e Colômbia

A pandemia Covid-19 continua causando estragos, tanto nos países emergentes quanto na Europa, muito luto. Houve pelo menos 3.294.812 mortes em todo o mundo desde o final de dezembro de 2019, de mais de 158.221.430 casos de infecção que foram oficialmente diagnosticados. No domingo, ocorreram 10.378 novas mortes e 686.590 novos casos em todo o mundo.

Os países que registraram o maior número de novas mortes em seus relatórios recentes são Índia com 3.754 novas mortes, Brasil (1.024) e Colômbia (495). Os Estados Unidos são o país mais afetado por mortes e casos, com 581.755 mortes de 32.707.993 casos, de acordo com uma contagem da Universidade Johns Hopkins. Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados foram o Brasil com 422.340 mortes e 15.184.790 casos, a Índia com 246.116 mortes (22.662.575 casos), o México com 218.985 mortes (2.365.792 casos) e o Reino Unido com 127.605 mortes (44.348.860 casos).

>> Leia também – registro de caso Covid-19 na Índia, confinamento em Nova Delhi, ‘no ponto de ruptura’

Entre os países mais afetados, a Hungria é o país com o maior número de mortes em relação à sua população, com 295 mortes por 100.000 habitantes, seguida pela República Tcheca (277), Bósnia (268), Montenegro (245) e Macedônia ( 244).

>> Nosso serviço – Economize fazendo nosso teste comparativo de seguro saúde

O número total de mortes na Europa atingiu 1092979 mortes para 51.55082 casos na segunda-feira às 10:00 GMT, América Latina e Caribe 954.972 mortes (29.931.605 casos), Estados Unidos e Canadá 606.381 mortes (33994659 casos) e Ásia 379747 mortes (29970589 casos)) E no Oriente Médio 135.224 casos. Mortes (8.094.629 casos), África 124.449 mortes (4.635.864 casos) e Oceania 1.060 mortes (44.011 casos).

READ  Sobre WENDEL - Capital.fr

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *