Covid-19: Peru reavalia o número de mortos de 69.000 para 180.000

Lima | Peru, que reavaliou na segunda-feira com base em recomendações de especialistas, o número de pessoas mortas por Covid-19 de 69.000 para 180.000, agora o país do mundo com o maior número de mortes por milhão de habitantes, de acordo com a classificação colocada pela Agence France-Presse com base em dados oficiais.

Segundo um conselho técnico formado em abril e composto por especialistas peruanos e especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de mortes pelo COVID-19 atingiu 180.764 até 22 de maio neste país de 33 milhões de habitantes. Portanto, é o país mais afetado pela epidemia, com 5.484 mortes por milhão de pessoas.

O relatório anterior, capturado no domingo, relatou 69.342 mortes, colocando o país em 13º.e Classificação em 2.103 mortes por milhão de habitantes.

Até então, a Hungria era o país mais atingido em relação à população, com 3.077 mortes por milhão de habitantes, segundo apuração da AFP.

“de hoje […]”Teremos números mais abrangentes que serão de grande utilidade no controle da epidemia”, disse o primeiro-ministro e a segunda chefe de governo, Violetta Bermudez, em uma entrevista coletiva.

O Conselho Técnico propôs a alteração dos critérios de registro de óbitos após considerar que “a metodologia atual apresenta limitações que levam à redução do número de óbitos por COVID-19”.

Até o momento, as autoridades de saúde só levaram em consideração as mortes em que os exames confirmaram a presença da doença.

Daqui para frente, serão identificadas pessoas que atendam a sete critérios técnicos, incluindo contaminações confirmadas, mas também “casos potenciais que apresentam vínculo epidemiológico com um caso confirmado”.

Um “caso suspeito de COVID-19 fornecendo uma estrutura clínica compatível” também será levado em consideração.

READ  Thai woman receives record sentence of 43 years in prison for insulting the monarchy, sending a chilling message to activists

O Conselho Técnico é formado por especialistas de entidades públicas e instituições privadas peruanas, além de especialistas da OMS.

A vacinação, que começou no dia 9 de fevereiro, está progredindo lentamente, com apenas 5% da população recebendo pelo menos uma dose.

O número de pacientes infectados internados em hospitais diminuiu, chegando a 12.000 hoje, contra mais de 15.500 em seu pico em 20 de abril.

Veja também

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *