De preservativos a luvas de látex para baixas vendas

O maior fabricante de preservativos do mundo, Karex na Malásia, teve que decidir mudar em parte para um fabricante de luvas de látex, porque não podia vender seus próprios preservativos.

O chefe da empresa, que produz anualmente 5,5 bilhões de preservativos – cerca de 20% da produção global – e abastece a marca Durex em especial, admitiu no início deste mês, em entrevista ao Nikkei Asia, uma queda de 40% em suas vendas.

Goh Miah Kiat, que até agora esperava um aumento significativo em suas vendas no início da pandemia, finalmente está lutando para vender seus produtos.

De acordo com o presidente e CEO da Karex, as estadias em hotéis interrompidas pela pandemia desempenharam um papel significativo nessa queda nas vendas, especialmente nos países em desenvolvimento, onde os hotéis permitem que os amantes encontrem um pouco de privacidade.

As interrupções nas clínicas de prevenção também prejudicaram os negócios da Karex. “Por exemplo, no Reino Unido, o Serviço Nacional de Saúde fechou clínicas não essenciais devido ao COVID, incluindo clínicas de prevenção que distribuem preservativos”, explicou Guh Waters Kia, enfatizando que os governos geralmente são clientes importantes.

O diretor espera que as vendas aumentem em 2022. Enquanto isso, a Karex também conta com a operação de suas novas linhas de produção de luvas de látex para reconstruir a saúde financeira, depois de denunciar suas primeiras perdas financeiras no ano passado desde seu IPO em 2013.

ver também

READ  COVID-19: Nova Zelândia eleva contenção nacional, exceto para Auckland

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *