Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 | Argentina e Brasil querem “testar” o retorno da torcida aos estádios

(São Paulo) Autoridades esportivas do Brasil e da Argentina planejam realizar as eliminatórias para a Copa do Mundo no Catar em “provas” para permitir o retorno dos torcedores aos estádios.


O ministro de Estado do Esporte afirmou, nesta terça-feira, que a partida entre Brasil e Argentina, calculada para a classificação da região sul-americana para a Copa do Mundo de 2022, marcada para 5 de setembro em São Paulo, será disputada frente ao 12.000 espectadores. Estado de São Paulo em comunicado.

Na Argentina, a recepção da Bolívia em 9 de setembro pode ser disputada em escala de 30%, para aproximadamente 20.000 espectadores, no Estádio Monumental de Buenos Aires.

O ministro do Turismo e Esportes da Argentina, Matias Lamens, disse na reunião que o piloto “permitirá avaliar a forma como serão implementados os protocolos”, com o objetivo de organizar um retorno gradual aos estádios para os campeonatos locais. ‘Conferência de imprensa. As partidas foram disputadas a portas fechadas em todo o país durante 15 meses.

No Brasil, o possível reencontro de Lionel Messi e Neymar, agora companheiros do Paris Saint-Germain, será um “evento-teste” no combate à pandemia COVID-19 e na promoção da vacinação.

“Apenas os torcedores com resultado negativo menos de 48 horas antes da partida terão permissão para entrar no estádio. Todos os espectadores serão acompanhados e escoltados após a partida por quinze dias”, acrescentou ele no comunicado.

Este será o primeiro “clássico” da América do Sul desde que o argentino Messi derrotou o brasileiro Neymar na última final da Copa América, em julho, a portas fechadas no Maracanã do Rio de Janeiro (1-0).

Também será a primeira partida de futebol com público em um ano e meio em São Paulo.

READ  O que acontecerá com a Bola de Ouro 2007 e o ex-talentoso Ricardo Kaká?

No entanto, há incertezas sobre a condução dessas partidas de qualificação.

Os clubes ingleses decidiram, na terça-feira, não permitir que alguns de seus jogadores estrangeiros joguem partidas internacionais em setembro em países com alto risco de infecção pelo COVID-19, para evitar uma quarentena de dez dias imposta ao seu retorno pelo governo inglês.

A medida afeta cerca de 60 jogadores de 19 clubes da Premier League que deveriam viajar para 26 países. Brasil e Argentina estão na lista vermelha das autoridades britânicas e as regras em vigor determinam que quem retorna de um desses países deve se isolar por dez dias em hotel de escolha do governo, independentemente do estado de vacinação.

Assim, o Brasil ficará privado de titulares como Alisson, Fabinho, Roberto Firmino (Liverpool), Thiago Silva (Chelsea), Gabriel Jesus e Fernandinho (Manchester City) ou mesmo Richarlison (Everton).

A Argentina será privada do Tottenham: Cristian Romero e Giovanni Lo Celso (Tottenham).

Com mais de 931 mil casos e 36.770 mortes registradas pelas autoridades sanitárias, São Paulo, com uma população de 12 milhões, é a capital brasileira mais atingida pelo coronavírus.

As autoridades locais em São Paulo também mantiveram o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 em Interlagos (5 a 7 de novembro) no calendário e definiram a escala para cerca de 60.000 espectadores.

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *