Estação Espacial Internacional | A NASA confirma que os astronautas transportados pela Boeing “não estão presos”.

Estação Espacial Internacional |  A NASA confirma que os astronautas transportados pela Boeing “não estão presos”.

(Washington) A NASA disse sexta-feira que os dois astronautas que chegaram à Estação Espacial Internacional há três semanas a bordo da nova nave Starliner da Boeing “não estão presos” ali, mesmo que a data de regresso da cápsula não tenha deixado de ser adiada e agora dependa da análise de novos testes.


Estes testes referem-se, em particular, aos problemas encontrados durante o voo nos propulsores da cápsula quando esta se aproximava da Estação Espacial Internacional (ISS) para aí atracar.

Serão realizados testes de solo em propulsores semelhantes para recriar o ambiente espacial e compreender melhor a causa do problema. Esses testes devem durar aproximadamente duas semanas e a data de retorno não será definida até então.

“Butch e Sonny não estão presos no espaço”, confirmou Steve Stitch, um alto funcionário da NASA, durante uma conferência de imprensa invulgarmente tensa. Ele acrescentou que a devolução do carro não é “com pressa”.

Foto de Miguel Rodríguez Carrillo, AFP

Os astronautas Butch Wilmore e Sonny Williams

Os astronautas Butch Wilmore e Sonny Williams estavam inicialmente programados para passar pouco mais de uma semana no laboratório de vôo. Isso levou a imprensa americana a se perguntar se os astronautas não tinham como retornar.

Mark Nappi, diretor sênior da Boeing, confirmou que “eles não estão presos na Estação Espacial Internacional e a tripulação não está em perigo”. “É muito doloroso ler o que está acontecendo. Tivemos um voo de teste muito bom até agora e isso está sendo visto de forma um tanto negativa.”

“Podemos entrar Starliner Insistiu a qualquer momento. Mas “não compreendemos[os problemas encontrados, nota do editor]suficientemente bem para os resolver permanentemente, por isso a única forma de o fazer é reservar algum tempo” e “recolher mais dados”.

Além dos dispositivos de propulsão, há outra anomalia que afeta o Starliner, novo veículo encomendado pela NASA há 10 anos para servir como táxi espacial que transportará astronautas até à Estação Espacial Internacional.

A NASA e a Boeing ainda investigam a causa do vazamento de hélio descoberto durante o voo. O hélio não é inflamável, mas é usado no sistema de propulsão. No entanto, a espaçonave ainda tem hélio suficiente para retornar, segundo a agência espacial.

A missão, que a Boeing realizou com anos de atraso, é a primeira de um Starliner tripulado e é necessária para que a cápsula obtenha a certificação da NASA e possa então iniciar operações regulares.

Enquanto isso, os astronautas da NASA já aderiram à Estação Espacial Internacional graças às naves SpaceX há quatro anos.

READ  Os benefícios do VRR no PS5, subversão responsável por falhas livres, este é o resumo

You May Also Like

About the Author: Genevieve Goodman

"Criador. Fã de café. Amante da Internet. Organizador. Geek da cultura pop. Fã de TV. Orgulhoso por comer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *