Este vídeo de leitos vazios no Brasil foi filmado em um departamento de hospital “momentaneamente” poupado pela Covid-19

Copyright AFP 2017-2021. Direitos de reprodução reservados.

Um vídeo de profissionais de saúde cantando em frente a leitos de hospital vazios, compartilhado dezenas de milhares de vezes desde meados de abril, afirma revelar o “verdade“escondido atrás das consequências da epidemia de Covid-19 no Brasil. A afirmação é enganosa. O trecho mostra uma ala do hospital da cidade de João Pessão, que havia atendido de fato 70 pacientes infectados com o vírus na época de as filmagens, em outros departamentos. A taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva foi de 93% nesta cidade do Nordeste do país.

Na França, este vídeo foi compartilhado centenas de vezes no Facebook e Odisséia (1,2,3…).

Equipe médica brasileira decidiu mostrar a verdade para acabar com as notícias falsas“, podemos ler no post do Facebook.

(Captura de tela tirada no Facebook em 3 de maio de 2021)

Bela encenação de governos“, considera um usuário nos comentários.”Eles estão mentindo para nós desde o início. Covid-19 não é mais mortal do que o álcooloutro disse.

No vídeo, uma mulher com roupas de amamentar abre cortinas para encontrar leitos de terapia intensiva vazios. Vários profissionais de saúde também podem ser ouvidos e vistos cantando Porque ele vive (“Porque ele vive“), uma canção religiosa em português.

O vídeo foi retransmitido em português, inglês, polonês e romena sempre acompanhado por um texto que implica que ele revela a verdade oculta por trás “notícias falsas“relatado pela mídia e pelas autoridades.

O Brasil está lutando para conter a epidemia de Covid-19, registrando mais de 14 milhões de casos desde março de 2020, de acordo com estatísticas do Johns Hopkins University.

READ  Covid-19: por que tomar uma vacina não é apenas 'meu problema', como diz Bolsonaro - 17/12/2020

O perfil de vírus ceifou a vida de mais de 400.000 pessoas e mergulhou o país em uma crise econômica profunda. A legenda deste vídeo tenta minimizar a gravidade da situação.

Departamento de hospital em cidade do nordeste do país

No 15º segundo do vídeo, é possível vislumbrar uma miniatura ao lado de uma tela de computador, que aparece com a logomarca da seguradora médica brasileira. Unimed.

Etiqueta da Unimed e comparação do logotipo

Contactada pela AFP, a Unimed disse que o vídeo foi filmado em seu hospital Alberto Urquiza Wanderley. Ele está localizado na cidade costeira de João Pessoa, capital do estado brasileiro da Paraíba, no nordeste do país.

O vídeo foi filmado em uma das unidades de terapia intensiva do hospital durante a noite de 30 a 31 de março de 2021 durante um “período momentaneamente favorável“, explicou um porta-voz da empresa.

Após um aumento nos casos de Covid-19, houve uma redução, o que na época permitia que a unidade de terapia intensiva dispensasse pacientes“, disse o porta-voz à AFP.

O uso deste vídeo, acompanhado de um contexto que distorceria esses fatos, é tendencioso e falso“, de acordo com ele.

A cena mostrada no vídeo só foi possível, segundo a Unimed, porque o Hospital Alberto Urquiza está seguindo um “protocolo de emergência“permitindo que o número de leitos em uma unidade seja aumentado ou diminuído dependendo do número de pacientes.

No dia da filmagem do vídeo, por exemplo, 77 pacientes com Covid-19 foram internados em outras unidades de terapia intensiva do hospital e 75 no dia seguinte, disse a Unimed à AFP.

Em 27 de abril, havia 39 pacientes com Covid-19 em leitos de terapia intensiva no Hospital Alberto Urquiza Wanderley.

READ  Esport - Rainbow 6: em Paris, o Brasil domina o Six Invitational

Uma alta taxa de ocupação de camas

Ao contrário do que afirmam postagens no Facebook, os leitos de terapia intensiva dedicados aos pacientes da Covid-19 na região de João Pessoa estavam quase todos ocupados no momento das filmagens.

30 de março 93% dos leitos de terapia intensiva reservados para pacientes da Covid-19 estavam ocupados em João Pessoa, enquanto 88% eram empregados no estado, segundo dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES).

31 de março, 86% dos leitos estavam ocupados na metrópole e 85% em todo o Estado da Paraíba

Em 22 de abril de 2021, a autoridade sanitária da Paraíba explicou em esta mensagem no Facebook que o número de casos graves diminuiu ligeiramente desde o início do mês devido às medidas restritivas e à campanha de vacinação.

O mês de abril, juntamente com o de março, entretanto, terá sido mais mortal em 14 meses de pandemia neste país de 212 milhões de habitantes, o segundo mais enlutado atrás dos Estados Unidos.

A segunda semana de abril foi a mais devastadora, com dois dias com mais de 4.000 mortes registradas em 24 horas.

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *