“Eureka é um filme que dá a cada espectador a liberdade de vê-lo à sua maneira.”

“Eureka é um filme que dá a cada espectador a liberdade de vê-lo à sua maneira.”
  • Qual foi a inspiração inicial para “Eureka” e como essa ideia evoluiu ao longo do tempo?

A ideia inicial de ‘Eureka’ tomou forma há cerca de nove anos, durante a conclusão do meu filme anterior, Jauja. Naquele momento, senti vontade de ampliar minha exploração visual através das imagens dos misteriosos índios deste filme. Ao procurar fazer conexões entre diferentes obras de cinema, especialmente obras ocidentais, percebi que queria me aprofundar na riqueza da cultura indígena.

A ideia do trabalho surgiu nos descendentes dos índios, que se tornaram povos com realidades diversas. Nos Estados Unidos, onde são frequentemente marginalizados, esta exploração revelou-se ainda mais importante. E então ele começou a pensar em como o cinema poderia refletir essa realidade complexa, mesmo que o filme em si resista à narrativa tradicional.

  • É por isso que você optou por trabalhar com não profissionais desses locais?

Trabalhar com não profissionais não é novidade para mim, é uma escolha que fiz desde que comecei, há quase 20 anos. Esta abordagem proporciona-me uma ligação real com as pessoas que fotografo, uma espécie de felicidade que vem desta proximidade.

Porém, também gosto de aliar esta autenticidade ao profissionalismo dos atores. O que torna excepcional o trabalho com não-profissionais é que eles não precisam fingir; A realidade deles se mistura naturalmente ao filme.

  • O filme explora a realidade das comunidades indígenas na América do Norte e do Sul. Você pode explicar como escolheu os locais de filmagem e as comunidades com as quais trabalhou?

A escolha dos locais de filmagem foi uma decisão cuidadosa. Sob a orientação de Viggo Mortensen, filmamos na Reserva Indígena Pine Ridge, em Dakota do Sul, uma comunidade muito conhecida. E no México, em Oaxaca, colaborei com uma comunidade de Chatinos que falam uma língua única que poucas pessoas entendem.

READ  Uma grande rota aberta pelos jovens alpinistas aventureiros da FFME

Embora a parte ambientada na América do Sul seja completamente fictícia, ela evoca uma floresta misteriosa perto do Brasil e de países vizinhos. A ambientação dos westerns na Espanha, em Almeria, também ajudou a criar uma atmosfera especial para o filme. Para mim, a escolha dos locais de filmagem é tão crucial como a escolha das personagens, porque as paisagens permitem-nos compreender de imediato as condições que regem determinados locais através do seu ambiente.

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *