Euro 2022: Em Sofia, judô francês conta com sua equipe feminina

Na ausência de suas estrelas Teddy Renner e Clarice Agbenio, o judô francês depende de sua ambiciosa equipe feminina, Romain Deco e Amandine Bouchard no topo, para coletar medalhas no Campeonato Europeu de Judô, de sexta a domingo, em Sofia.

Após um estágio no Brasil em março, Riner continua seus preparativos, enquanto Agbégnénou aguarda o nascimento de uma menina antes do verão.

Mas mesmo sem o capitão, a equipe feminina pode brilhar e, na hora de criar a lista de inscritos, a dura competição não facilitou as coisas para os treinadores.

No final, aparecendo com uma frota de cinco medalhistas olímpicos de Tóquio, Les Bleues apareceu em tatames búlgaros.

Além de Deco (+78kg) e Bouchard (-52kg), os franceses também estarão representados por Sarah Leonie Cizek (-57kg), Margot Pinot (-70kg) e Madeleine Malunga (-78kg).

Sem esquecer Priscilla Geneto (-57kg), medalhista olímpica de bronze em 2012, ou a promissora Shereen Buckley, 23, número dois do mundo na categoria até 48kg.

– ‘O problema dos ricos’ –

“Entre as mulheres, como sempre, tivemos escolhas difíceis. É um problema para os ricos, enquanto durar…” Larbi Benboudaoud, chefe do Blues, deu as boas-vindas.

Antes da competição começar na sexta-feira, no entanto, a confiança aparece no acampamento feminino. “Em todas as categorias podemos ganhar o título, e tenho certeza que conseguiremos 7 de 7 neste fim de semana”, diz Romain Deco.

A jovem de 22 anos espera conquistar o terceiro título em sua terceira participação no Campeonato Europeu.

“Eu toco madeira, nunca perdi no Campeonato Europeu. Não quero começar por aí, então estou me preparando para o melhor”, acrescenta. “Tudo está indo bem. Desde os jogos, encontrei o meu melhor. Sou bom jogando, bom de cabeça, de corpo.”

READ  Grande Prêmio de São Paulo: mais uma parada dos Red Bulls

“Estou pronta”, afirma ela.

Este primeiro grande torneio internacional desde as Olimpíadas do verão passado também é um passo importante na perspectiva da reunião de Paris 2024.

“Você tem que levantar o moral e acender todas as competições para mostrar que estou lá”, continua Deco. “É o que procuro em todas as competições: provar a minha posição nos jogos.”

– Comportamento, atitude e compromisso –

“Dependendo da categoria, temos 2-3 meninas entrando na corrida olímpica”, estima Amandine Bouchard, a número um do mundo em sua classe em -52kg. “É positivo porque estamos nos empurrando. Estamos todos tentando ser melhores que os outros. Acho que é um momento muito bom que vai nos levar a Paris, e a Paris vamos trazer de volta um muitas medalhas”, disse ela.

A seleção masculina, por outro lado, tem ambições menores para este Euro.

“É um pouco diferente para os meninos”, admite Larbi Benboudaoud.

“Há muitos atletas que vão participar no seu primeiro Campeonato da Europa. O que vamos observar acima de tudo é o seu comportamento. Estaremos muito atentos à atitude e ao empenho”, explica.

Entre esses recém-chegados está Josef Terke, um dos poucos que uma vez derrubou Rainer (isso foi em outubro de 2020 no Campeonato Francês de Duplas).

“É o meu primeiro grande encontro com seniores, por isso há um pouco de pressão e apreensão”, admite. “Especialmente porque estou em uma classe onde já existe um inferno de líderes, então se eu quiser assumir, tenho que ser eficiente.”

Depois disso, confio nas minhas habilidades, mostrei nas últimas competições que conquistei meu lugar”, diz.

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *