Federação Brasileira processada por homofobia

Enquanto o Brasil se prepara para enfrentar o Chile nas quartas-de-final da Copa América, a Federação Brasileira (CFB) está sendo processada por homofobia. A associação de defesa dos direitos LGBT entrou com uma ação contra o CFB, acusando-o de não ter a camisa 24 na seleção, enquanto o número 24 é frequentemente associado à comunidade homossexual no Brasil.

O juiz do Rio de Janeiro Ricardo Cyfer deu à Federação 48 horas para explicar por que ela não atribuiu o número 24 a nenhum dos 24 jogadores da Seleção que participaram da edição de 2021 da Copa América. Torneio para o qual a Conmebol autorizou cada seleção a registrar até 28 jogadores (contra 23 normalmente).

Douglas Luiz veste o número 25

O Brasil é o único dos dez participantes do torneio a não ter o número 24 no ranking, com o meio-campista do Aston Villa, Douglas Luiz, tendo herdado o número 25.

O juiz instou a CBF a explicar se essa decisão foi deliberada, a esclarecer quem era o responsável pela escolha dos números e se as autoridades tinham diretrizes sobre o registro dos números dos jogadores. De acordo com a Reuters, a CBF não fez comentários até o momento.

READ  Diego Costa é visto no brasil

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *