Galápagos | Uma expedição científica inclui 211 iguanas rosa

(QUITO) Uma expedição científica ao arquipélago equatoriano realizou o primeiro censo da população da iguana-rosa, espécie endêmica apenas descrita pela ciência em 2009, e divulgada nesta sexta-feira no Parque Nacional das Ilhas Galápagos (PNB).


Cerca de trinta cientistas e guardas-florestais participaram da expedição de dez dias ao Vulcão Wolfe em agosto, ao norte da Ilha Isabela (a maior do arquipélago), “permitindo uma estimativa da população de 211 iguanas rosa”, segundo o PNB. na situação atual.

A iguana-rosa (Conolophus marthae) vive exclusivamente em uma área de 25 quilômetros quadrados e “estar restrita a um local torna a espécie mais vulnerável”, o que a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) considera criticamente ameaçada, disse Washington Tapia. , diretor de Conservação da Galapagos Conservancy of America, que organizou a expedição com o PNG.

“É preciso agir com urgência para garantir sua preservação”, acrescentou.

Câmeras foram instaladas para estudar seu comportamento e documentar as ameaças que enfrentam.

O arquipélago de Galápagos está localizado a 1.000 quilômetros da costa do Equador e é classificado como Patrimônio Mundial e Reserva da Biosfera Mundial por sua flora e fauna únicas.

READ  Europe has launched a mass Covid-19 vaccination program as countries race to contain a new variant

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *