Grandes promoções direcionadas da Black Friday em um clima econômico incerto | TV5MONDE

Grandes promoções direcionadas da Black Friday em um clima econômico incerto |  TV5MONDE

As pesquisas por ofertas da Black Friday estão a todo vapor na sexta-feira, especialmente nos EUA, com as lojas registrando vendas de até 75% em um ambiente econômico melhor do que o esperado, mas atormentado pela incerteza.

Mil pessoas passaram pelas portas da histórica loja de departamentos Macy’s, em Manhattan, às 6h (11h GMT).

Shira Clements (27 anos), que veio acompanhada do amigo Danny Dechik (26 anos), se alegrou, dizendo: “Jaquetas, maquiagem, jaqueta… Tem ótimas promoções”.

É “melhor” ir à loja do que comprar online. “Passamos tempo juntos. É uma experiência real”, acrescentam.

Raf, um músico de 23 anos, sorri de orelha a orelha: ele acabou de comprar a TV dos seus sonhos – uma de 165 cm – por US$ 500.

“Mas os vendedores foram muito persistentes, o que é muito pior do que o normal”, diz ele. “Foi muito chato. Quase me fez não querer comprar.”

Lidian Brisco, um albanês que trabalha com finanças em Londres, recebeu um desconto de US$ 300 no custo de US$ 1.200 de seu novo computador. “Minha mãe me ligou esta manhã para dizer que hoje é Black Friday”, explica a turista de 27 anos.

Shay, 14, e sua amiga Leigh, 13, estão interessadas em cuidados com a pele e roupas. Seu orçamento? “Menos de US$ 100” para o primeiro e “menos de US$ 40” para o segundo.

Para Cristina Carradero, de Porto Rico, a Black Friday é uma tradição com a mãe. Ela saiu da Macy’s com um anel em seu aniversário de 30 anos, “e uma promoção muito boa”.

Compras úteis

A febre associada a este tradicional dia de promoções já varre as vitrines e lojas online americanas há várias semanas. Principalmente este ano, a partir de outubro.

READ  Uma fábrica de latas na Irlanda do Norte

“Os retalhistas estão nervosos”, diz Randy Allen, professor de gestão na Universidade Cornell. “Eles estão a tentar controlar os gastos dos consumidores o mais cedo possível para garantir que os conseguem.”

“Os maiores descontos são esperados para a Black Friday e a Cyber ​​​​Monday”, especifica Adobe Analytics, especialista em comércio eletrónico, estimando que a “Cyberweek” – 23 a 27 de novembro – deverá trazer um total de 37,2 mil milhões de dólares online (+5,4%) no NÓS.

Às 18h30 (22h30 GMT), os consumidores dos EUA gastaram US$ 7,3 bilhões online, um aumento de 7,4% em relação ao ano passado. O total de promoções esperadas para o dia varia entre US$ 9,5 e US$ 9,8 bilhões, o que estabeleceria um novo recorde, de acordo com dados do Adobe Analytics.

Os brinquedos são os que registam o aumento mais forte, à frente das joias, dos cosméticos e dos eletrónicos.

De acordo com a National Retail Federation (NRF), espera-se que mais de 182 milhões de pessoas façam compras nas lojas e online durante a Cyberweek, 16 milhões a mais do que em 2022.

Não divulgou um valor previsto para este período, mas espera que as vendas da época festiva (novembro a dezembro) atinjam os 966,6 mil milhões (+4%).

Muitos consumidores estão limitados a comprar presentes de fim de ano, de acordo com a NRF.

“Os clientes procurarão os itens que realmente desejam e precisam, em vez de comprar muitas coisas impulsivamente”, afirma Neil Saunders, diretor da GlobalData. “Isso não é necessariamente bom para os comerciantes.”

“Por sua vez, as marcas estão realizando descontos direcionados com cautela, em vez de promoções amplas”, acrescenta.

O objetivo principal é vender suas ações, segundo analistas.

READ  A Autoridade Antimonopólio Brasileira aprovou a aquisição do Grupo BIG pelo Carrefour - Economia

Tradição de origem

A tão esperada recessão não ocorreu e o consumidor americano tem demonstrado ser particularmente “resiliente”, afirmam muitos especialistas, mas a incerteza macroeconómica exige cautela.

Do lado positivo: a taxa de desemprego permanece estável em níveis historicamente baixos.

“O emprego tem sido a espinha dorsal da economia dos EUA desde o início do ano”, afirma Zachary Waring, analista da CFRA Research.

‘Black Friday’ foi exportado principalmente para o Reino Unido, onde Hargreaves Lansdowne esperava um lançamento ‘difícil’ em um ambiente ‘muito difícil’.

Na seção de videogames de uma loja no centro de Paris, Naoum Turki, 19 anos, examina promoções de consoles PlayStation.

Explicou à agência France-Presse que o estudante de medicina não descarta que o valor possa atingir “600-700 euros se estivermos a falar de presentes”.

“Já vimos desde 2019 o impacto destas promoções” entre os consumidores franceses, analisa Jean-Yves Gras, diretor de serviços de entrega da Colissimo.

A gigante norte-americana do comércio online Amazon foi afetada na sexta-feira por uma greve em cerca de trinta países (França, Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha, Japão e outros), onde os seus funcionários exigiram melhores condições de trabalho.

“Este dia de ação cresce a cada ano porque o movimento para responsabilizar a Amazon continua a crescer e a fortalecer-se”, comentou a UNI Global Union num comunicado de imprensa.

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *