Guerras e polarização política A democracia está sofrendo em todo o mundo

Guerras e polarização política  A democracia está sofrendo em todo o mundo

(Paris) Os padrões democráticos em todo o mundo diminuirão em 2023 devido à propagação de guerras, práticas autoritárias e um declínio no nível de confiança nos partidos políticos tradicionais, de acordo com um estudo do grupo Economist Intelligence Unit (EIU) publicado quinta-feira. .


Com mais dois países, Paraguai e Papua Nova Guiné, classificados como democracias em 2023, a média global do índice caiu para 5,23 em 10, de 5,29 no ano anterior, o nível mais baixo desde que o primeiro estudo foi publicado em 2006.

“Esta deterioração do estado da democracia em todo o mundo deve-se principalmente a desenvolvimentos negativos em países não democráticos, como o regresso de conflitos violentos e ações autoritárias”, observa o relatório.

Dos 74 países (de 167 estudados) considerados democracias, apenas 24, representando apenas 7,8% da população mundial, qualificam-se como “democracias plenas”, ou “países em que as liberdades políticas e civis fundamentais não são apenas respeitadas, mas também fundamentais”. liberdades políticas e civis. Tendem também a ser apoiados por uma cultura política conducente ao desenvolvimento dos cidadãos.

Os outros 50, dos Estados Unidos a Israel, passando pelo Brasil ou pela Tailândia, pertencem a “democracias falhadas”, onde “eleições livres e justas também são organizadas, e mesmo que haja problemas (como violações da liberdade de imprensa), direitos civis básicos são mantidos”. As liberdades são respeitadas”, segundo a Economist Intelligence Unit.

Paraguai e Papua Nova Guiné aderiram este ano a esta segunda categoria.

Outros países estão divididos entre um “regime híbrido” e um “regime autoritário”, de acordo com um índice calculado a partir de cinco critérios: processos eleitorais e pluralismo, desempenho governamental, participação política, cultura política e liberdades civis.

READ  Kiev organiza sua primeira grande maratona desde o início da invasão russa

Níger, perdendo 29 lugares (141H Centro), Gabão (-28, 146H), são os dois países que sofreram as maiores quedas no ranking. Ambos verão um golpe em 2023.

A Europa Ocidental é a única região cuja pontuação melhorou, “ultrapassando assim a América do Norte”, que não aparece no topo do ranking “pela primeira vez desde que o índice foi criado em 2006”.

O relatório analisa que cada vez mais países enfrentam “o declínio da confiança nos partidos políticos e nos principais líderes políticos” e estão a sucumbir a “guerras culturais” do tipo que há muito caracteriza os Estados Unidos.

A Europa Ocidental, por seu lado, é considerada “minada pelos baixos níveis de confiança no governo e pela polarização em torno da questão da imigração”.

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *