Haddad anuncia a nomeação de Lucia França como deputada no seu cartão PS | Eleições 2022 em São Paulo

Haddad anuncia a nomeação de Lucia França como deputada no seu cartão PS |  Eleições 2022 em São Paulo

A informação foi postada pelo PT via rede social: “Depois de longas negociações com os seis partidos aliados em busca de uma mulher para instalar nosso cartão para o governo do estado, pedi ao PSB que indicasse o nome. Dê-me mais satisfação: a professora Lcia França será a nossa ajuda.”

Lucia tem 60 anos, é empresária e educadora, com pós-graduação em Direito da Educação e MBA em Liderança. Foi Presidente do Fundo Social de Solidariedade de São Vicente (1997-2004) e do Estado de São Paulo (2018) por 40 anos e Presidente do Colégio Novomundo, em Praia Grande, Baixada Santista.

A aliança foi formada pela Confederação Brasileira da Esperança (PT, PC do B e PV), pelas frentes PSB, PSOL e Rede). Haddad conversou com Marina Silva de Reddy para fechar o laço, mas o ex-senador decidiu concorrer como deputado federal por São Paulo.

A indicação do ex-prefeito foi confirmada pelos trabalhistas neste sábado (23) durante evento na Assembleia Legislativa do Estado (Alesp).

“Estamos conversando com seis partidos que fazem parte dessa aliança sem precedentes, pessoas que têm muita experiência e vontade de ajudar o país a sair da crise”, disse Haddad no sábado.

Durante a conferência, também foi aprovada a indicação de Márcio França (PSB) como candidato ao Senado na lista do PT. Ele deixou a disputa para o governo estadual aos 8 anos. O PSB até agora faz parte da Confederação Brasileira da Esperança, junto com PT, PV e PCdoB. Os trabalhistas também negociam a adesão ao Psol, que anunciará sua decisão no próximo sábado (30).

Também participaram do evento Geraldo Alcmin (PSB), seu companheiro de passagem com Lula, e sua esposa, Maria Lúcia Alcmin. Todos os partidos aqui na frente, temos uma grande responsabilidade. As eleições nacionais passam por São Paulo, não só pelo tamanho do estado, que tem quase um quarto do eleitorado brasileiro, mas porque São Paulo tem uma diretoria retumbante, que está acontecendo aqui repercutindo em todo o Brasil”, disse Alckmin. .

READ  Futebol Paris Saint-Germain-Paris Saint-Germain: Neymar se tornou uma vergonha para o Brasil

Na última pesquisa do Datafolha de 30 de junho, Haddad lidera com 34%.

“Espere o governo mais democrático do ponto de vista da participação das mulheres neste país”, disse Haddad.

Os trabalhistas também notaram a discórdia nacional e a chapa formada por Lula e Alckmin. “Não há ninguém melhor hoje para fazer uma chapa com Lula do que Geraldo Alcumen, não há ninguém no Brasil. Alguém com experiência, compromisso democrático. E o fato de ele ter sido adversário de Lula no período democrático só reforça isso. Ferreiro.

  • Eleições: Reuniões partidárias começam nesta quarta-feira (20)
  • Eleições: saiba quem são os principais candidatos aos governos de 26 estados e do DF

A conferência de sábado também aprovou a indicação de Marcio Franca (PSB) como candidato ao Senado. Foto: GloboTV

Haddad é formado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP). Também fez mestrado em economia pela USP em 1990, com especialização em economia política, e em 1996 doutorado em filosofia.

Foi professor de Teoria Política Contemporânea no Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Sociais da Universidade do Pacífico Sul, analista de investimentos do Unibanco e conselheiro da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Em 2001, tornou-se Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal da Fazenda de São Paulo sob a direção da Prefeita Marta Sublici. Dois anos depois, tornou-se assessor especial do ministro do Planejamento, Guido Mantega. Mais tarde, atuou como Secretário Executivo do Ministério da Educação e tornou-se Ministro do Ministério no governo do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Em 2012, deixou o cargo para participar das eleições municipais de São Paulo. Foi prefeito de São Paulo de 2012 a 2016 e candidato à reeleição do Partido Trabalhista, mas perdeu para o tucano João Doria. Em 2018, foi candidato trabalhista à presidência – recebeu 44,87% dos votos no segundo turno, perdendo para Jair Bolsonaro (então no PSL).

O Partido Trabalhista confirmou que Haddad é candidato ao governo do Partido Socialista – Foto: TV Globo

Vídeos: Tudo sobre São Paulo e a cidade

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *