JO-2020 – Skateboarding: Five Blues in the Spotlight

Tóquio (AFP)

Das ruas às Olimpíadas: o skate fez sua estreia olímpica em Tóquio, com cinco franceses, duas mulheres e três homens, como competidores contra as principais nações dos Estados Unidos, Brasil e Japão.

O skate é um dos cinco esportes adicionais nesses jogos, junto com o surfe, caratê, escalada e beisebol / softball.

O programa tem duas especializações: a rua, uma série de figuras em uma área que reproduz o mobiliário urbano (falésias, escadas, bancos etc.) e o parque (ou tigela), uma série de figuras de ar em uma grande piscina vazia com água.

Aurélien Giraud, 23, Vincent Milou, 24, e Charlotte Hym, 28, são os três coloristas que correram pelas ruas nos dias 25 e 26 de julho. Madeleine Larcheron, 15, e Vincent Matheron, 23, competem no parque de 4 a 5 de agosto.

# foto 1

“Podemos ter ambições de ganhar medalhas”, disse o técnico da França, Florent Ballesta, na terça-feira em uma conferência apressada. “Isso não é necessariamente uma suposição. Já temos resultados, títulos e pódios”.

“No skate, todos podem se divertir”, explicou Ballesta algumas semanas antes do início dos Jogos. “Aurélien foi o sexto no mundo e o terceiro no Dew Tour (competição de referência nos Estados Unidos), onde venceu em 2019 . ” “Em essência, ele é a pessoa mais talentosa da equipe.”

“O Vincent (Snowy), em virtude do trabalho, desenvolveu um talento que não foi revelado nem um pouco”, afirma o treinador.

Os dois franceses podem se destacar em uma competição em que a americana Nega Huston e os japoneses Yuto Horigumi e Sora Shirai são os principais candidatos.

# foto 2

– “Uma oportunidade para o nosso esporte”

“Temos o equipamento da seleção francesa, é um orgulho e darei a mim mesmo mais de mil por cento do que faria por mim mesmo”, confirmou Giroud na terça-feira. “É uma oportunidade” para o nosso esporte, “é ótimo para as pessoas descobrirem o nosso universo”.

READ  Le Matin - O Marrocos foi eliminado das semifinais pelo Brasil e enfrenta a China no sábado pela medalha de bronze

“Ela veio esquiar tarde demais”, diz Balista, uma estudante brilhante, Charlotte Heim. “Ela veio da rua e teve que se apresentar nas pistas de skate. É uma grande recompensa para ela estar nos jogos.”

A francesa ri: “Estamos andando de skate e as pessoas estão virando a cabeça. Nunca esperei andar de skate na Vila Olímpica em minha vida.”

# foto 3

“Não passamos despercebidos”, diz Snowy. “Alguém me disse para não me machucar enquanto esquiava na aldeia! As pessoas ainda não percebem que é minha ferramenta.”

Na rua feminina, as japonesas Ori Nishimura e Momiji Nishia, as brasileiras Leticia Buffoni e Pamela Rosa e a pequenina Raisa Leal (13 anos) disputam o título.

– Larcheron, o mais jovem –

No jardim, Madeleine Larqueron, de 15 anos, é a mais jovem da delegação francesa às Olimpíadas, mas “tem uma personalidade forte”, explica o seu treinador. “Ele tem seu próprio tipo + running + e é capaz de colocá-lo em todas as pistas de skate do mundo.”

“Estou revisando meus + fundamentos para melhorá-lo. Trabalhamos principalmente em comprimento e velocidade”, explica Larcheron.

# foto 4

A mais jovem é a britânica Sky Brown, de 13 anos, que está entre as candidatas, assim como as japonesas Misogo Okamoto e Sakura Yosuzumi.

No lado masculino, o Marseillais Vincent Matheron, manipulado pela lenda do skate Tony Hawk, percorreu um longo caminho depois de sofrer uma fratura tripla do tornozelo direito um ano atrás. “Vincent é uma fênix, ele nunca desiste”, regozija-se Balista.

Aqui, novamente, os principais contendores serão americanos, como Himana Reynolds, Cory Juno e Zion Wright ou brasileiros como Pedro Barros e Luiz Franceco.

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *