Joe Biden nomeia os primeiros juízes e afirma a diversidade

O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou suas primeiras nomeações judiciais federais na terça-feira, enfatizando a diversidade e se distanciando de Donald Trump.

Leia também: Biden está à frente na infraestrutura, afirmando que a presidência é ousada

A juíza afro-americana Kitanji Brown Jackson, 50, é indicada para a Corte de Apelações de Washington, órgão conhecido pela importância dos casos ali ouvidos. Se aprovada pelo Senado, ela sucederá Merrick Garland, que se tornou ministro da Justiça.

Kitangi Brown Jackson é regularmente mencionado na Suprema Corte. Se ela entrar para o prestigioso tribunal nos próximos anos, ela se tornará a primeira mulher negra a sentar-se lá.

Das 11 nomeações do Presidente dos Estados Unidos, três mulheres afro-americanas ocupam cargos no Tribunal de Apelações.

Joe Biden disse em um comunicado que essas nomeações representam “a grande diversidade de ativos, experiências e perspectivas que tornam nosso país forte”.

De acordo com a Constituição dos Estados Unidos, o presidente nomeia juízes da Suprema Corte e juízes federais vitalícios nos tribunais de apelação ou julgamento. Depois, cabe ao Senado confirmá-la.

Durante seu mandato, Donald Trump foi particularmente ativo no assunto que mobilizou eleitores conservadores por décadas.

Trabalhando em estreita colaboração com o líder republicano do Senado Mitch McConnell, ele nomeou mais de 200 juízes conservadores para os tribunais federais.

Quando chegou ao poder, contou com o Senado, dominado pelos republicanos, que, de 2014 a 2016, bloqueou os candidatos apresentados por Barack Obama, de modo que 107 cargos judiciais ficaram vagos.

READ  Ela nasceu na mesma época que seu irmão mais velho!

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *