laranja abóbora, fluorescente e venenoso!

As montanhas do Brasil ainda guardam muitos segredos, incluindo esta laranja-abóbora recentemente descoberta e um sapinho venenoso.

Não é incomum para os cientistas descobrirem novas espécies até hoje. O planeta tem surpresas guardadas e novos animais ou plantas veem regularmente de dia, quer tenham estado ocultos aos olhos humanos durante séculos ou tenham aparecido apenas recentemente. É particularmente o caso da Colômbia, onde pesquisadores descobriram novas espécies em territórios desconhecidos da comunidade científica ou esta espécie descoberta por acaso em um frasco que estava por 100 anos nas prateleiras.


Leia também : Popa Langur: um macaco mal descoberto e já em extinção com 260 indivíduos restantes


Como aprendemos em uma publicação de PLOS One, esse sapo não mede nem 2,5 cm e faz parte da família de Sapos-abóbora, uma espécie de sapos minúsculos e de cores vivas. Ele tinha já encontrado em 2016 na Serra da Mantiqueira, no Brasil, como explica Ivan Nunes, autor do estudo, professor do Departamento de Ciências Biológicas e Ambientais da Universidade Estadual Paulista.



1 imagem





Brachycephalus ephippium © Getty Images

Os cientistas acreditavam na época que pertencia à família de Braquicefalo ephippium mas um estudo cuidadoso revelou a eles que existem na verdade várias subespécies de sapos-abóbora, incluindo este, podemos aprender com le National Geographic. O sapo responde hoje ao doce nome de Brachycephalus rotenbergae.

Venenoso, mas não mortal se tocado

Como o autor do estudo explica, o sapo secreta um veneno o que é agressivo, mas não fatal para humanos se tocarem, você só precisa evitar esfregar os olhos ou a boca após tocar no sapo (o que não é recomendado de qualquer maneira se você planeja visitar as montanhas brasileiras em breve). Esses sapos secretam um veneno chamado tetrodotoxina, o mesmo veneno do baiacu. No entanto, você pode ser envenenado se comer o sapo (bastante raro) ou se ele entrar em contato com uma ferida aberta.

Sua pequena particularidade: é fluorescente. O olho humano não consegue ver, mas, com a ajuda de uma lâmpada ultravioleta, o sapo “acende”.

READ  Anulada a eleição do presidente da Federação Brasileira / Internacional / Brasil / SOFOOT.com

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *