Mais uma alta da taxa básica no Brasil, para 13,75%

(Belga) O Banco Central do Brasil elevou sua taxa básica em 0,5 ponto na quarta-feira, para 13,75%, a décima segunda alta consecutiva, e outra está prevista para setembro, na tentativa de conter a inflação ainda persistente.

Essa taxa atingiu, assim, seu nível mais alto desde novembro de 2016, quando atingiu seu mínimo histórico de 2% em março de 2021, no coração da pandemia de coronavírus. Esse novo aumento, em linha com as expectativas de especialistas, foi decidido por unanimidade pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil (Copom), reunido desde terça-feira, disse este último em nota à imprensa. O Copom também anunciou que “avaliará a possibilidade de um novo aumento, de menor magnitude” em sua próxima reunião, em setembro. Vários analistas esperam que a taxa básica termine 2022 em 14%, o que suporia um aumento de 0,25 ponto até o final do ano. Em junho, a inflação no Brasil acelerou ainda mais, subindo para 11,89% em um ano. Os especialistas consultados para a pesquisa semanal Focus do Banco Central esperam inflação de 7,15% em 2022, bem acima da faixa superior da meta do governo (5%). O Banco Central vem reduzindo gradativamente a escala de seus sucessivos aumentos da taxa básica, principal instrumento de combate à inflação. Na última reunião do Copom, em junho, já havia aumentado 0,5 ponto, após dois aumentos de 1 ponto (em março e maio) e três de 1,5 ponto (outubro, dezembro e fevereiro). (Belga)

READ  Argentina inicia vacinação contra Covid-19 | Vacina

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *