Mesmo proibida, a publicidade por correspondência está crescendo

Muitas empresas vendem números de telefone de eleitores a candidatos sem sua permissão e fornecem ferramentas para a divulgação em massa de mensagens eleitorais. Ela lembra dessa prática que está proibida desde o final de 2019 no Brasil Jornal.

Quase um ano depois que o Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) proibiu a transmissão massiva de conteúdo de propaganda política para mensagens instantâneas, Jornal Ele revela que essa prática, que caracterizou a campanha presidencial de 2018 vencida por Jair Bolsonaro, continua relevante, com a aproximação das eleições municipais de novembro próximo.

“Fazendo mensagens eleitorais no WhatsApp”, O aplicativo que especialmente os brasileiros amam, A extração de dados pessoais do eleitor via Instagram e Facebook continua funcionando“, Confirma o jornal diário da capital econômica brasileira.

Segundo levantamento do boletim, “Pelo menos cinco empresas” Atualmente oferece serviços de distribuição de mensagens em grupo Para candidatos a conselhos municipais e conselhos municipais.

No entanto, empresas e candidatos usam este

[…]

Leia o artigo original

Fonte

Fundado em 1921, o São Paulo Papers passou por um processo de renovação no início dos anos 1980 com palavras-chave: objetividade, modernidade e abertura. A revista se tornou a mais influente do país e chamou a atenção, entre outras coisas

[…]

consulte Mais informação

READ  O time titular do Liverpool contra o Sheffield United hoje

You May Also Like

About the Author: Echo Tenny

"Evangelista zumbi. Pensador. Criador ávido. Fanático pela internet premiado. Fanático incurável pela web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *