MP de extrema direita preso após fazer ameaças ao Supremo Tribunal Federal

Publicado em : Modificado:

O Brasil vive um ressurgimento da tensão política: o deputado bolonarista Daniel Silveira foi preso na noite de 16 para 17 de fevereiro após ter agredido violentamente e insultado membros do Supremo Tribunal Federal. O Supremo Tribunal está atualmente reunido para confirmar a detenção da extrema direita eleita ou para decidir a sua libertação.

Com nosso correspondente em São Paulo, Martin bernard

No Brasil, o deputado bolchevique Daniel Silveira lançou ataques extremamente violentos e agressivos contra juízes do Supremo Tribunal Federal. Em um vídeo, ele os chama de “ bom para nada E os acusa de covardia e corrupção.

O ex-policial de 38 anos insinua que juízes vão apanhar nas ruas. Daniel Silveira faz parte da tropa de choque do presidente Bolsonaro. O parlamentar de extrema direita já participou de manifestações antidemocráticas a favor do fechamento do Supremo Tribunal Federal.

O Supremo Tribunal Federal, alvo da extrema direita

Este Supremo Tribunal Federal tornou-se um dos alvos da extrema direita porque a justiça interveio em diversas ocasiões no debate político no Brasil em defesa das instituições democráticas, contra o que considera uma deriva autoritária de poder.

Daniel Silveira também defendeu a fase mais repressiva do regime militar. Segundo o juiz Alexandre de Moraes que ordenou sua prisão, “ estes não são atos isolados, mas sim uma estratégia para enfraquecer as instituições democráticas “. Os advogados do deputado, porém, denunciaram um” ataque violento À liberdade de expressão.

► Ler também: Brasil: golpe duplo para Bolsonaro que coloca dois aliados à frente das câmaras do Congresso

READ  Saara marroquino: Fernando Collor De Mello, ex-presidente brasileiro, escreve a Joe Biden

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *