Neymar mantém 142 empregos no Brasil

LE SCAN SPORT – O atacante do Paris SG pagou os salários de 142 pessoas que trabalham em um instituto para crianças carentes fechado devido à Covid-19 há mais de um ano.

O Brasil, o segundo país mais atingido no planeta, com mais de 360.000 mortes no total e 14 milhões de casos em meados de abril, ainda sofre com a epidemia de Covid-19. 3.305 pessoas ainda morreram na sexta-feira com o vírus e suas múltiplas variantes. Uma situação que Neymar não deixa indiferente é a preocupação em preservar os empregos das 142 pessoas que trabalham no Instituto Neymar Jr. para apoiar crianças carentes. Já 3.000 jovens brasileiros entre 7 e 14 anos foram beneficiados pelos serviços médicos, educacionais e psicológicos dessa instituição.

90 mil euros pagos pela Neymar tours todos os meses

A estrutura foi instalada no bairro Jardim Glória, na cidade de Braira Grande onde Neymar cresceu em parte da juventude, mas fechou as portas em março de 2020 devido à situação de saúde. Mas desde essa notícia terrível, todos os funcionários continuam recebendo seus salários integrais com acesso ao seguro saúde. Neymar, que falou pessoalmente com os funcionários em vídeo em maio passado, cobriu todos esses custos, no valor de € 90.000 por mês.

Família de Neymar vai garantir salário enquanto a crise continuar no Brasil

Um verdadeiro alívio que as empresas que apoiaram este instituto também tenham sido afetadas pela crise econômica no país e o governo federal tenha tomado medidas para permitir cortes de salários e jornada de trabalho, revelar UOL EsportesQuem foi coletar certificados de funcionários. O pai do atacante do Paris Saint-Germain disse que o atacante do Paris e sua família estão empenhados em manter o instituto à tona enquanto a epidemia continuar no país.

READ  Apesar de sua aposentadoria, Isabelle Yoschke completou sua turnê mundial

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *