Nova variante Omicron | O caso de Hong Kong chegou do Canadá

Dos dois casos da variante Omicron detectados em Hong Kong na sexta-feira, um era um viajante do Canadá. Diante do surgimento dessa nova forma preocupante em todo o mundo, os países estão intensificando as restrições em suas fronteiras.


Lila Dussault

Lila Dussault
Jornalismo

A Reuters relatou na sexta-feira em Hong Kong que um viajante sul-africano teve um teste positivo para a variante B.1.1.529 chamada Omicron. Outro viajante, que veio do Canadá, também testou positivo enquanto estava em quarentena em um quarto de hotel em frente ao quarto do viajante sul-africano. Um porta-voz das autoridades de saúde em Hong Kong disse que o uso de uma máscara de válvula por um viajante da África pode transmitir o vírus ao ocupante do quarto ao lado.

considerado ds Theresa Tam, chefe da saúde pública do Canadá, disse que o governo federal entrará em contato com as autoridades de Hong Kong a respeito da situação, informou o CTV News. Sexta-feira. “Há uma boa chance de que este homem tenha sido preso em outro lugar [qu’au Canada]d disses Tam em uma entrevista coletiva. Queremos apenas acompanhar para ver se há algo que precisamos rastrear de volta ao Canadá, para aquele viajante em particular.

Declarações e restrições

Depois da Bélgica, Grã-Bretanha, Alemanha, Israel, Hong Kong e Itália, a República Tcheca anunciou seu primeiro caso de omicron no sábado em uma passageira retornando da Namíbia, de acordo com a AFP.

Do lado holandês, cerca de sessenta passageiros de Joanesburgo e da Cidade do Cabo, na África do Sul, foram colocados em quarentena no sábado. “É provável que a variante Omicron tenha sido encontrada entre os testados”, disse o Instituto Nacional de Saúde Pública do país. Os resultados finais devem ser anunciados no domingo.

READ  Three people arrested in India for killing the endangered Gangetic dolphin

Desde sexta-feira, o Canadá proibiu a entrada de viajantes da África do Sul no país. Os países alvo são África do Sul, Moçambique, Botswana, Zimbabwe, Lesoto, Eswatini (Suazilândia) e Namíbia. Os Estados Unidos adicionaram o Malawi à sua lista.

Vários países impuseram restrições em suas fronteiras. Primeiro a suspender voos da África do Sul, o governo britânico anunciou o endurecimento das regras de entrada para chegadas de todas as origens: teste PCR e isolamento obrigatório até o resultado, paralelamente à devolução da máscara obrigatória em todas as lojas.

A Suíça também anunciou que pessoas da Holanda, Reino Unido, República Tcheca, Egito e Malawi devem, ao entrar e entrar na Suíça, apresentar teste de COVID-19 negativo e ser colocadas em quarentena por 10 dias, de acordo com a AFP. Este já é o caso desde sexta-feira à noite para pessoas de vários países da África do Sul, Bélgica, Israel e Hong Kong.

Por seu turno, o Ministério da Saúde francês anunciou na noite de sábado que qualquer pessoa “em contacto” com outra pessoa com resultado positivo para a nova variante terá de ser isolada, mesmo que tenha sido vacinada.

Por sua vez, Israel anunciou, no sábado, o fechamento de suas fronteiras a viajantes estrangeiros por um período de duas semanas, na esperança de impedir a disseminação da nova alternativa, segundo a Reuters. Os cidadãos israelenses terão que entrar em quarentena.

com AFP

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *