O atraso no lançamento do Boeing Starliner pode manter a tripulação da NASA a bordo da Estação Internacional até agosto

O atraso no lançamento do Boeing Starliner pode manter a tripulação da NASA a bordo da Estação Internacional até agosto

A espaçonave Starliner da Boeing permanece acoplada à Estação Espacial Internacional enquanto equipes de engenharia na Terra realizam testes para entender melhor o veículo. A missão estava originalmente programada para durar uma semana no espaço, mas a NASA agora espera devolver uma tripulação de dois astronautas a bordo do Starliner até o final de julho, o mais tardar.

A cápsula Starliner da Boeing decolou no foguete Atlas V da United Launch Alliance em 5 de junho, transportando os astronautas Butch Wilmore e Sonny Williams. Desde a sua problemática acoplagem à Estação Espacial Internacional, o desempenho de subida do Starliner levantou preocupações de que a nave espacial possa não ser capaz de transportar a sua tripulação para a Terra. “Tenho um sentimento muito bom no coração de que a espaçonave nos levará para casa, sem problemas”, disse Williams durante uma entrevista coletiva na Estação Espacial Internacional na quarta-feira.

Durante sua aproximação à estação espacial, cinco dos propulsores do Starliner falharam, quatro dos quais foram recuperados. Cinco vazamentos de hélio também apareceram no Starliner, um dos quais foi identificado antes do lançamento. As equipes de engenharia acreditam que os vazamentos podem estar relacionados à atividade do motor.

A missão estava originalmente programada para durar oito dias, mas o retorno da tripulação foi adiado várias vezes enquanto as equipes de solo conduziam testes no veículo e coletavam dados antes de dar luz verde aos astronautas para retornar à Terra. Apesar dos numerosos atrasos, a NASA tem garantido consistentemente à mídia que os astronautas não estão presos em órbita e que o Starliner pode se separar da ISS a qualquer momento e devolver a tripulação em segurança. Funcionários da NASA insistem que uma estadia tão prolongada no espaço é uma opção.

READ  Telescópios revelam por que Netuno é mais azul que Urano

“Temos uma boa oportunidade de usar a ISS como um hangar temporário para aproveitar o tempo e entender a espaçonave antes da separação e retorno”, disse Steve Stich, gerente do programa de tripulação comercial da NASA, a repórteres na quarta-feira.

O voo de teste tripulado faz parte do Programa de Tripulação Comercial da NASA e tem como objetivo transportar tripulação e carga de e para a Estação Espacial Internacional sob um contrato de US$ 4,3 bilhões com a agência espacial. Até agora, o outro parceiro comercial da NASA, a SpaceX, lançou oito tripulações para a estação espacial.

Esta semana, a NASA e a Boeing começaram a testar um módulo inteiramente novo da espaçonave Starliner no White Sands Missile Test Range, no Novo México, em uma tentativa de replicar os problemas de propulsor encontrados durante seu vôo. “As temperaturas que conseguimos atingir não são exatamente o que esperávamos com base nos dados do voo”, admitiu Stitch. “As equipes analisarão esses dados e tentarão determinar os próximos passos.”

Por enquanto, a espaçonave Starliner está bem estabelecida em sua órbita, mas eventualmente precisará pousar. A entrega da tripulação da ISS está programada para meados de agosto, quando a espaçonave Crew-9 da NASA está programada para entrar em órbita a bordo da espaçonave Dragon da SpaceX (eu sei, isso é muito embaraçoso). Os astronautas Wilmore e Williams terão que deixar a Estação Espacial Internacional antes que isso aconteça.

“Acho que estamos trabalhando duro para tentar rastrear os dados e descobrir o momento mais próximo que podemos atingir para a separação da atracação e do pouso”, disse Stitch. “Acho que alguns dos dados sugerem, de forma otimista, que pode ser por volta de. no final de julho, mas seguiremos os dados passo a passo e, em seguida, em “No momento apropriado, determinaremos quando será a oportunidade apropriada para desencaixar o veículo”.

READ  Astrônomos descobriram dois buracos negros supermassivos em espiral em uma colisão catastrófica

Apesar da grande incerteza sobre a data de retorno, a NASA ainda insiste que o Starliner está pronto para retornar à Terra a qualquer momento. “A principal opção hoje é colocar Butch e Sunny de volta no Starliner. No momento, não vemos nenhuma razão para que isso não aconteça”, disse Stitch.

Para mais viagens espaciais em sua vida, siga-nos no X E adicione a página dedicada do Spaceflight aos seus favoritos no Gizmodo.

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *