O Brasil se sai melhor que os Estados Unidos

O Brasil se sai melhor que os Estados Unidos

O quebra-cabeça do horário! Tereza Cristina teria certamente ido apoiar Jair Bolsonaro no dia 25 de fevereiro, tendo o ex-presidente do Brasil (2019-2022) convocado uma manifestação de apoio na Paulista, principal avenida de São Paulo. Mas, é nerd, o senador, que foi ministro da Agricultura do líder da extrema direita, é impedido por um “diário médico e cirúrgico”. O governador de Roraima, estado do extremo norte do país, será contratado por “uma vasta agenda de inaugurações e visitas a obras educativas em áreas rurais e indígenas”. Damares Alves? A senadora, pastora evangélica e ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, já tem compromisso nesta data. E assim por diante. Dos vinte líderes contatados dez dias antes do evento pelo diário “Folha de S. Paulo”incluindo senadores e governadores, apenas três confirmaram presença no encontro.

O resto depois do anúncio

Compare este abandono do ex-presidente do gigante latino-americano com o corte controlado do Partido Republicano por Donald Trump e seus aliados nos Estados Unidos, e não há mais dúvidas: em termos de tirar as consequências e punir as ações das tentativas de golpe de 6 de janeiro de 2021 (em Washington) e 8 de janeiro de 2023 (em Brasília), a jovem e frágil democracia brasileira pode dar algumas lições à mais de bicentena

Este artigo é reservado para assinantes.

Desbloqueie todos os itens imediatamente e sem compromisso.

Ao escolher esta modalidade de assinatura promocional, você aceita o depósito de um cookie de análise pelo Google.

READ  Produtos Lastet da Huawei Portugal

You May Also Like

About the Author: Hannah Sims

"Guru profissional do café. Jogador típico. Defensor do álcool. Fanático por bacon. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *