O G20 quer mais pluralismo em um mundo pós-Covid

O G20 quer mais pluralismo em um mundo pós-Covid

O secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, disse na terça-feira em uma reunião do G20 em Matera, no sul da Itália, que o multilateralismo será “crucial” para enfrentar a crise causada pela pandemia COVID-19.

“A cooperação multilateral será crítica para nossa capacidade coletiva de encerrar esta crise global de saúde”, disse ele na abertura desta reunião, expressando uma mudança radical de atitude em relação ao governo Trump.

“Isso também se aplica ao trabalho que precisamos fazer para fortalecer a segurança global da saúde para que possamos detectar, prevenir e responder melhor às crises de saúde no futuro”, disse ele. “Para acabar com a pandemia, precisamos obter mais vacinas. A iniciativa multilateral Covax garante que as vacinas sejam distribuídas de forma equitativa e cheguem aos países que mais precisam delas.”

Christophe Lutendola, chefe da diplomacia da República Democrática do Congo, que foi convidado para o encontro, apelou a uma “acção urgente” para “inverter a tendência actual” em África, em particular desenvolvendo “a capacidade de produção local de vacinas” . “Capacidade de teste em países que não possuem os produtos ou laboratórios necessários”.

Ele concluiu que só desta forma seremos capazes de “ajudar os países africanos a enfrentar o choque de Covid e reviver suas economias para o benefício da comunidade internacional.”

O ministro italiano Luigi Di Maio, cujo país atualmente preside o G20, também falou a favor do “multilateralismo efetivo sob os auspícios das Nações Unidas”, observando que “a Itália foi um dos primeiros países a convocar uma coalizão internacional para uma resposta à saúde. a pandemia. “

Ele concluiu: “A presidência italiana do G20 (…) se propõe como objetivo, através do multilateralismo, combater o impacto da epidemia na saúde, social e econômico, a fim de promover uma recuperação sustentável, abrangente e resiliente”.

READ  Turbulência no Brasil, queda de preços e ETFs associados

Este encontro contará com a presença de representantes dos países do G20, das Nações Unidas e da União Europeia, com exceção dos ministros da China, do Brasil e da Austrália. A Rússia e a Coreia do Sul são representadas pelos dois vice-ministros das Relações Exteriores.

A segurança alimentar também fará parte de uma sessão conjunta de ministros das Relações Exteriores e do Desenvolvimento, que está sendo organizada pela primeira vez no âmbito de uma Conferência Ministerial do G20 com o objetivo de relançar o objetivo de acabar com a fome no mundo até 2030.

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *