Olimpíadas: Os grandes esportes coletivos triplos, Da Costa com ouro, a bravura de Meyer … No dia 5 de agosto deste mês estávamos abalados

Quanto a dizer de imediato: Esperávamos que o dia 31 de julho (seis medalhas) encontrasse ressonância, antes que finalmente se fechasse a cortina para estes jogos certamente não como os outros. Depois de uma noite difícil e um despertar complexo, a máquina azul decolou e belas emoções tomaram conta. De volta a um dia inesquecível.

Esportes coletivos masculinos disputarão o título

Esperávamos um ou mesmo dois. Três é o número perfeito para nossas seleções francesas na quinta-feira, um recorde adequado ao número da União Soviética em 1988. Tudo começou com jogadores de handebol. Já dissemos isso um pouco mais dentro de casa e mais direto: o handebol francês é onde estamos acostumados. Com a vitória (27-23) sobre o forte e talentoso Egito, Nikola Karabatic, Vincent Girard e seus companheiros deram ao seu país a quarta final olímpica consecutiva. Neste sábado, eles enfrentam a Dinamarca, campeã mundial, que mais os machucou no Rio em 2016.

França e EUA: Não poderíamos ter sonhado com uma final de basquete melhor. Será um pôster neste sábado. Fui bloqueado contra a Eslovênia no fio (90-89). Luka Doncic e seus companheiros conseguiram o match point, mas a última defesa de Nicholas Batum os mandou para o Inferno. Um gesto incrível do capitão do blues continuará sendo uma das imagens poderosas desta Olimpíada Japonesa.

Tudo o que os jogadores de vôlei precisam fazer é completar o incrível trio. Depois das quartas-de-final heróicas contra a Polônia, bicampeã mundial, os homens de Laurent Tilley enfrentaram a Argentina, que os derrotou na fase de grupos (2-3). A lição foi aprendida e recitada da melhor maneira possível. Três sets avançados (25-22, 25-19, 25-22) Mais tarde, Irvin Ngabeth e sua família jogarão a primeira final olímpica da França contra a Rússia, o defensor do Brasil. Esvaziamos nossa saliva com antecedência.

READ  Recorde de audiência do BeIN Sports

Stephen Da Costa, Rei do Tatame

O carateca de 24 anos avisou: “Seria uma grande decepção não voltar para casa com ouro. Não vou por dinheiro ou bronze. Lorrain, o campeão mundial de 2018 e número 1 mundial em sua classe (menos de 67 kg ), sobrevoou a competição para apresentar ao seu país a sétima medalha de ouro.

Piloto da linha C do RER, da Costa tornou-se quinta-feira o primeiro campeão olímpico da história da sua modalidade. “Eu acreditei nele, depois não acreditei mais nele”, diz a pessoa em questão. Eu me senti pronto e então tive minhas dúvidas. E no final eu me materializo, é maravilhoso. E isso é lindo.

Medalha de Prata pela Coragem de Kevin Meyer

Pensamos que ele estava à beira da deserção depois de bater nas costas no primeiro dia. Mas isso sem depender de seu formidável estado de espírito. Kevin Mayer não ganhou, é claro, mas ele tem seu lugar no Monte Olimpo. Essa medalha, o vice-campeão carioca foi buscar. Exatamente no lançamento de dardo de 73,09 m, melhor desempenho pessoal. Partindo da quinta antes das últimas cinco provas deste decatlo, Ile-de-France mordeu o atraso sem conseguir alcançar o canadense Damien Warner, líder desde a primeira prova.

Decepções, de qualquer maneira

Por trás de todo esse alívio, a delegação francesa viu sua cota de resultados ruins hoje. No atletismo, se o 4x100m feminino consegue chegar à final, não é o caso dos meninos, que saíram sem glória na primeira volta. Quatro voltas e depois também para os 4 x 400m femininos. A pista, a ciclovia, também foi dura para Benjamin Thomas, que foi roubado do terceiro lugar no pódio … na última volta da prova final.

READ  Combat Sports - UFC estraga fãs com card XXL no UFC 259

Outra volta matadora também foi para Mikel Almoayem, que passou de líder a quinto na escalada combinada. E como tudo está decidido no final, não vamos esquecer os 10 km de natação em águas abertas de Marc-Antoine Olivier (3º no Rio), que passou do segundo para o sexto lugar.

O encontro é sexta-feira, com jogadores de handebol e jogadores de basquete que podem fazer duas novas finais.

You May Also Like

About the Author: Winona Wheatly

"Analista. Criador. Fanático por zumbis. Viciado em viagens ávido. Especialista em cultura pop. Fã de álcool."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *