Países ocidentais estão pedindo que a Rússia seja excluída dos órgãos esportivos

Washington | Os países ocidentais pediram nesta terça-feira às federações esportivas internacionais que expulsem seus membros russos e bielorrussos após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

• Leia também: IIHF: russos e bielorrussos estão mordendo a poeira

• Leia também: A OTAN inclui Suécia e Finlândia em sua linha de defesa contra a Rússia

• Leia também: Um cargueiro russo suspeito de transportar grãos ucranianos ainda está preso na Turquia

Em uma declaração conjunta, 35 países ocidentais, além do Japão e da Coreia do Sul, pediram que nenhum evento esportivo fosse realizado na Rússia ou Bielorrússia e que os atletas fossem banidos de competições internacionais, pedindo que eles expressassem isso já em 8 de março.

Os signatários também recomendaram desta vez a suspensão dos órgãos russos e bielorrussos das federações esportivas internacionais.

“Indivíduos próximos aos estados russo e bielorrusso, incluindo, mas não limitado a funcionários do governo, devem ser removidos de posições de influência nas federações esportivas internacionais, como conselhos ou comitês organizadores”, disse o comunicado dos ministros. pelo Departamento de Estado dos EUA.

Eles pediram aos organizadores de eventos esportivos que considerem a suspensão das transmissões de televisão nos dois países.

Os Estados Unidos e a União Europeia estão tentando isolar a Rússia para aumentar a pressão sobre o presidente Vladimir Putin, que se orgulha de sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi em 2014 e a Copa do Mundo da FIFA em 2018.

A FIFA e o torneio de tênis de Wimbledon, entre outros, baniram jogadores e times russos desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro.

O Comitê Olímpico Internacional, que já havia proibido atletas russos de competir sob sua própria bandeira devido ao doping, recomendou a exclusão dos atletas russos e bielorrussos.

READ  Índice | Arrestations après le viol collectif d'une femme, encouragé par d'autres femmes

Mas dois russos que continuam no COI, Yelena Isinbayeva, campeã olímpica de salto em altura que é próxima de Putin, e o chefe de tênis russo Shamil Tarbyshev.

O comunicado de imprensa também pediu que as competições que ainda recebem atletas russos ou bielorrussos afirmem explicitamente que estes não representam seus países e proíbam o uso de suas bandeiras.

You May Also Like

About the Author: Alec Robertson

"Nerd de cerveja. Fanático por comida. Estudioso de álcool. Praticante de TV. Escritor. Encrenqueiro. Cai muito."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *