Petrobras: a primeira condenação de um banqueiro suíço pelo Comitê de Política Monetária

Petrobras: a primeira condenação de um banqueiro suíço pelo Comitê de Política Monetária

O Ministério Público da União (MPC) sancionou um ex-executivo do Ticino PKB Privatbank por lavagem de dinheiro. Esta é a primeira condenação do Ministério Público Federal de um banqueiro suíço no caso Petrobras.

Por meio de seus “erros grosseiros, irregularidades e imprudências”, o ex-membro da administração pública do banco privado com sede em Lugano permitiu a lavagem de US$ 17,5 milhões. A informação revelada pelo Gotham City Gateway na quinta-feira vem da ordem de penalidade do MPC de 23 de maio de 2022, da qual a Keystone-ATS também obteve uma cópia.

O ex-gerente do banco foi multado em 270.000 francos com uma prorrogação de dois anos. A ordem criminal destaca sua responsabilidade pelo dinheiro sujo da corrupção brasileira que chega ao Ticino, afirma Gotham City.

Investigações na Suíça

O PKB foi a primeira instituição financeira suíça a ser investigada em conexão com um escândalo de corrupção em expansão. Em 2018, a FINMA a sancionou por sérias deficiências no sistema de combate à lavagem de dinheiro.

Para constar, o caso “Lava Jato” eclodiu no Brasil em 2014. Ele expôs propinas recebidas por funcionários corruptos da petroleira paraestatal Petrobras, com sua parcela de circuitos financeiros ilegais e contratos fraudulentos.

/ ATS

READ  Voltalia está desenvolvendo um novo complexo de energia solar renovável no sudeste do Brasil - 27/06/2022 às 08:35

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *