Responsabilidade numa terra de contradições

Responsabilidade numa terra de contradições

O Brasil é uma das economias emergentes mais dinâmicas do mundo, mas o seu crescimento económico não tem sido isento de sacrifícios: desflorestação, perda de biodiversidade, crime, desigualdade galopante… Será que o país consegue superar estas dificuldades graças à responsabilidade social corporativa? Vejamos o progresso que o Brasil fez na área de responsabilidade social corporativa.

Responsabilidade social empresarial no Brasil: entre a esperança e o medo

Quando fui ao Rio de Janeiro em 2012 para participar da conferência Cimeira global Rio+20O que mais me impressionou à primeira vista foi o incrível contraste neste país. Meu albergue ficava perto da popular praia turística de Copacabana e de suas águas cristalinas. E dali, a poucos quilômetros de distância, avistei a Rocinha e suas “casas” feitas de madeira, tecido e papelão… Não há nada de surpreendente, de fato, quando sabemos que em 2009, os 10% mais ricos da população recebeu 42,9% da receita. Toda a renda nacional, enquanto os 40% mais pobres têm menos de 10%.

Contradições sociais e económicas, mas também contradições ambientais. O Brasil é um país onde o desmatamento tem aumentado a um ritmo alarmante. Desde a década de 1970, mais de 20% das florestas tropicais foram perdidasIsto não só aumenta as emissões de dióxido de carbono e destrói os sumidouros de carbono, mas também põe em risco um dos ecossistemas mais diversos do mundo, que abriga cerca de 6% das espécies ameaçadas do planeta. Além da perda da floresta amazônica, os resíduos e a poluição da água também representam desafios para a sociedade, o governo e as empresas brasileiras.

Responsabilidade Social Corporativa e Regulamentação Brasileira sobre Responsabilidade Corporativa

Ciente da sua situação especial e dos muitos desafios que enfrenta, o Brasil queria ir além do capitalismo desregulamentado. Depois das décadas de 1950 e 1960, quando o crescimento era incrivelmente desenfreado, a década de 1980 trouxe muitas reformas e mudanças democráticas. Rapidamente, o país desenvolveu um conjunto mais robusto de regulamentos e normas sociais e económicas. Por exemplo, em 1988, a Assembleia Constituinte ratificou a Carta O princípio da solidariedade (Artigo 170, Sétimo), que dispõe sobre isso “O sistema económico, baseado na valorização do trabalho humano e na livre iniciativa, visa garantir uma vida digna para todos, de acordo com os princípios da justiça social. […] ». Parte das reformas da década de 1990 foram em grande parte inspiradas pelos princípios estabelecidos na primeira cimeira mundial no Rio, em 1992, onde a Agenda 21 e a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas foram desenvolvidas.

READ  Essequibo: Encontro entre Venezuela e Guiana em Brasília

Assim começou uma nova onda de atividades de RSE. Em 1998,Instituto Ethos Foi criado para facilitar todas as actividades de RSE do sector privado através da recolha de dados e disseminação de melhores práticas. Estudos demonstraram que houve um aumento significativo nas práticas de RSE, especialmente nos relatórios de RSE, entre meados da década de 1990 e 2010.. Cada vez mais empresas, confrontadas com estas novas regulamentações, começam a considerar a importância da responsabilidade social corporativa. A maioria das empresas tem trabalhado na RSE, aproximando-se das comunidades locais, desenvolvendo a filantropia corporativa e melhorando as suas práticas ambientais. Podemos ver claramente que as empresas se envolvem na RSC para melhor atender às expectativas dos diversos stakeholders.. Assim, as empresas do norte da região amazônica, que enfrentam maiores problemas ambientais, geralmente investem no meio ambiente. Os residentes do Sul, que estão mais envolvidos nos centros agrícolas e industriais, implementam políticas de responsabilidade social corporativa e comunitária.

Empresas entre resistência e responsabilidade

o Lei de defesa do consumidorSua adoção em 1991 marcou um grande avanço para o Brasil em termos de responsabilidade social corporativa: desenvolveu um conjunto real de direitos para os consumidores em relação à segurança dos produtos e à justiça econômica, em particular. A maioria dos setores viu, portanto, as suas práticas de relações de consumo melhorarem para cumprir os regulamentos, e algumas empresas impulsionaram este movimento ainda mais. Mas alguns sectores, especialmente o financeiro e o bancário, impediram este desenvolvimento. Os oito maiores bancos do país representavam 40% do PIB do país na década de 1990 e as suas condições de crédito eram exorbitantes e não permitiam que uma grande parte da população obtivesse empréstimos. No entanto, os bancos rejeitaram o que chamaram de interferência na Lei de Defesa do Consumidor, argumentando que outras leis já regem as regras bancárias.

READ  Quais são os monumentos mais ameaçados do mundo?

obturador_391864231

Foram necessários quase 15 anos para que o Supremo Tribunal, em 2004, se pronunciasse sobre o caso do sector bancário e o obrigasse a respeitar o direito do consumidor. Assim, os bancos mudaram radicalmente a sua visão da RSE: impulsionados pela regulamentação e pelos tribunais, os bancos criaram programas de microcrédito e de financiamento social e perceberam os benefícios económicos destes programas. E assim por diante, A Bolsa de Valores Brasileira Bovespa tornou-se pioneira no conceito de investimento socialmente responsável, graças à criação do Índice de RSE, que agrega maior valor às empresas que investem em RSE.. O maior banco do país, Por sua vez, o ABN Amro lançou um programa de microcrédito em grande escala em 2002, especialmente concedendo pequenos empréstimos a PME e PME. Isto permitiu a estas empresas libertar o capital necessário ao seu crescimento, capital que não teriam conseguido obter através do canal tradicional.

Além dessa responsabilidade compartilhada, os programas Fome Zero e Bolsa Família, lançados pelo governo de Luiz Inácio “Lula” da Silva, forneceram alimentos aos grupos mais desfavorecidos, bem como assistência financeira às famílias que pudessem comprovar isso. . Matrícula escolar e exames de saúde para seus filhos.

Graças a estas políticas (que aumentaram o nível de vida global e reduziram a desigualdade sem sacrificar o crescimento), surgiu a ideia de que era possível conciliar o desenvolvimento responsável com o crescimento económico.

Veja mais sobre RSE no Brasil?

Portanto, a RSE no Brasil foi em grande parte iniciada por políticas estatais, enquadrada por políticas estatais, e as autoridades públicas foram em grande parte quem deram o exemplo. O setor privado aproveitou então estas oportunidades de desenvolvimento e, hoje em dia, este novo ecossistema de RSE permite ao Brasil lidar com a crise financeira, reduzir a desigualdade e controlar melhor os seus problemas ambientais.

READ  Bolsonaro está melhor, não tem data de alta hospitalar no momento

No entanto, os problemas permanecem: o vírus Zika e a sua rápida expansão reflectem talvez a falta de infra-estruturas de saúde modernas e os desastres ambientais que permanecem (como o deslizamento de terras que marcou o país no final de 2015). É um sinal de que a regulamentação e a responsabilidade social corporativa ainda não são suficientes. Acima de tudo, as numerosas manifestações que o país testemunhou em Março de 2016 mostram que a responsabilidade continua a ser um conceito de mudança arquitectónica neste país ainda profundamente corrupto e altamente desigual. Questões de infra-estruturas, inclusão social, corrupção, justiça e igualdade continuam por resolver no país. O país, que em breve acolherá os Jogos Olímpicos e quer ser um dos grandes do mundo, tem sem dúvida interesse em olhar para além da ajuda financeira e em criar uma dinâmica de RSE mais inclusiva e global.

Créditos da imagem: Donatas Dabravolskas / shutterstock.com / Katarina Belova / shutterstock.com

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *