Rumo a nova alta das principais taxas de juros

Rumo a nova alta das principais taxas de juros

RIO DE JANEIRO (AWP / AFP) – O Banco Central do Brasil deve elevar novamente a taxa básica de juros na quarta-feira, para 3,5% (+0,75 ponto), segundo analistas, para combater a alta inflacionária em meio ao Coronavírus.

Em março, essa taxa foi elevada pela primeira vez em seis anos, de 2%, seu nível mais baixo, para 2,75%.

Em seguida, o comitê monetário do banco central (Cobom) indicou que deveria fazer o mesmo em maio “, a menos que haja uma grande mudança na inflação”.

Os preços continuaram a subir, com a inflação anual em 6,1% em março, superando o teto de 5,25% estabelecido pelo banco central.

Os profissionais consultados na última pesquisa semanal Focus revisaram as projeções de inflação para 2021 de forma significativa, com base em 5,04%, ante 3,34% no início do ano.

Embora os mercados esperem uma queda da inflação no segundo semestre do ano, Jason Vieira, da consultoria Infinity Assets, disse: “O banco central deve enviar uma mensagem firme devido aos dados de curto prazo.”

Para Mauro Rochlin, professor de economia da Getúlio Vargas, “Esse novo aumento da taxa de juros é necessário porque a inflação chegará a 7% em um ano, em abril”.

No entanto, o banco central terá que encontrar o equilíbrio certo, para evitar que taxas de juros mais altas impeçam uma retomada da economia sobrecarregada pela crise da saúde.

A taxa básica permaneceu inalterada em 2% de agosto de 2020 a março de 2021, depois que o banco central decidiu mantê-la em seu nível histórico mais baixo em um esforço para estimular o investimento.

O PIB do Brasil contraiu 4,1% no ano passado, a terceira pior queda de sua história.

READ  Brasil pede US $ 1 bilhão em ajuda externa para reduzir o desmatamento na Amazônia em 30-40%

Mas a maior economia da América Latina resistiu melhor do que os países vizinhos às consequências da epidemia, especialmente graças à ajuda que pagou dezenas de milhões de brasileiros.

Profissionais consultados pela pesquisa Fox esperam um crescimento de 3,14% para 2021, número que vem sendo revisado regularmente para baixo desde o início do ano, devido ao agravamento da epidemia, que já matou mais de 408 mil pessoas.

A crise causou um aumento no número de desempregados em mais de dois milhões de pessoas em um ano, para um total de 14,4 milhões de pessoas em busca de trabalho, um recorde.

afp / rp

You May Also Like

About the Author: Opal Turner

"Totalmente ninja de mídia social. Introvertido. Criador. Fã de TV. Empreendedor premiado. Nerd da web. Leitor certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *